Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A ARCOLisboa – Feira Internacional de Arte Contemporânea de Lisboa – foi inaugurada oficialmente na quarta-feira 15 de maio para os profissionais, e abre ao público nesta quinta-feira 16 de maio, com 71 galerias portuguesas e estrangeiras, incluindo a presença de duas entidades francesas: A Galeria Pietro Sparta e a plataforma Afrique in Visu.

Coorganizado pela Feira de Madrid (IFEMA) e pela Câmara Municipal de Lisboa, o certame apresentará galerias de 17 países na Cordoaria Nacional, com a presença especial de galerias africanas, assim como uma secção dedicada às publicações de arte contemporânea.

Como nas edições anteriores, a feira será organizada em torno de três áreas: o Programa Geral, com 52 galerias, Opening, com nove, e Projetos, também com nove.

Globalmente, participam 24 galerias de Portugal, 24 de Espanha e duas do Brasil, mas também de países como o Reino Unido, a Roménia, a Itália, Polónia e França.

No Programa Geral, composto por 52 galerias de 16 países, algumas participarão pela primeira vez, como a Vera Munro (Alemanha) e Georg Kargl (Áustria), recebendo ainda outras que regressam, como Krinzinger (Áustria), Greengrassi (Londres), Pietro Sparta (Chagny, França) e Vermelho (Brasil).

A ARCOlisboa 2019 também incorpora uma secção especial dedicada às publicações de arte contemporânea, organizada pela Arts Libris, que contará com a participação de cerca de 50 editoriais de arte, e incluirá igualmente um ciclo de conferências e debates centrados no estado atual das publicações de arte.

É nessa secção especial que estarão os Francesas da Afrique in Visu de Paris.

A quarta edição da ARCOLisboa decorre entre 16 e 19 de maio para o público.

 

Ro et Cut B1
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.7
X