Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Empresas

 

O município de Arganil aposta na internacionalização das empresas do concelho e na captação de investimento junto da diáspora em França, onde existe uma forte Comunidade de arganilenses, disse hoje o Presidente da Câmara.

Os objetivos da autarquia, no interior do distrito de Coimbra, constam de um acordo de cooperação assinado, na semana passada, com a Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa, referiu, à Lusa, o Presidente do município.

“Basicamente, este acordo pretende tirar partido desta rede que está constituída e, naturalmente, fazer a ligação com uma diáspora portuguesa que temos muito forte em França”, salientou Luís Paulo Costa.

O autarca tem também como objetivo auxiliar as empresas arganilenses interessadas no processo de internacionalização no mercado francês, “através do acesso a práticas, conselhos e contactos ajustados às suas necessidades, e da divulgação dos produtos e serviços com capacidade exportadora junto do mercado francês e do aconselhamento e acompanhamento das empresas em eventuais deslocações comerciais”.

“Não nos podemos esquecer que a segunda cidade do mundo com mais portugueses é precisamente Paris, não é o Porto, e, portanto, há efetivamente um potencial de ligação muito grande que este acordo permite potenciar”, sublinhou Luís Paulo Costa.

De acordo ainda com o Presidente do município, trata-se “essencialmente de um acordo de boas intenções, sem compromissos rígidos assumidos, em que há efetivamente uma vontade das partes de colaborarem, no sentido de promover aquilo que é a economia nacional, neste caso a arganilense, no mercado francês”.

A captação de investimento surge também como outro dos objetivos do acordo com a Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa, numa altura em que a Câmara de Arganil está a concluir a ampliação da área de localização empresarial e tem capacidade para acolher empresas e investidores.

“Estamos muitos apostados na componente de criação de valor, não estamos muito preocupados em empresas de mão-de-obra intensiva, que era a prática de há 30 ou 40 anos”, disse Luís Paulo Costa.

Em França, segundo o município, existem aproximadamente 650 emigrantes registados nos Consulados com naturalidade de Arganil.

 

Donativos LusoJornal
X