Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Hirond’Ailes é uma associação de solidariedade que confeciona e vende produtos de artesanato para recolha de fundos que depois servem para causas solidárias.

Durante o período de confinamento, com a falta de máscaras descartáveis, a associação começou a confecionar máscaras em tecido. “Já estamos com 4.000 máscaras distribuídas de forma gratuita” garante a Presidente Suzette Fernandes ao LusoJornal. “Muitas pessoas fazem um donativo, mas outras, com menos posses, apenas recebem as máscaras desta forma”.

Habitualmente, o artesanato fabricado pelos voluntários da associação – essencialmente mulheres – é vendido em festas e eventos, tanto franceses como portugueses. “Claro que não tem havido nem festas nem reuniões associativas, mas nós continuamos a fabricar o nosso artesanato” conta Suzette Fernandes.

A pergunta do momento é saber quando as associações poderão retomar as atividades normais. Na opinião de Suzette Fernandes “as atividades normais das associações só poderão ser retomadas no final de ano”.

O movimento associativo em geral – e não apenas o da Comunidade portuguesa – vai ser fortemente impactado com a pandemia de Covid-19. “As pessoas vão ficar por algum tempo com receio de grandes agrupamentos de pessoas e dos convívios dos quais os Portugueses são tão apreciadores” diz a Presidente da associação Hirond’Ailes.

Suzette Fernandes garante que a associação vai poder vender as suas peças de artesanato via internet “mas também vamos ter dificuldades em manter o ritmo de vendas”.

Sem estes fundos, a associação não poderá apoiar tantas ações solidárias como tem apoiado até aqui.

 

Associações
X