Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

No passado dia 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a Associação Internacional dos Lusodescendentes (AILD) realizou um “Live” com associações das Comunidades portuguesas “para evocar a nossa história, a nossa pátria, a nossa presença no Mundo, a importância da nossa língua, a nossa cultura e os Portugueses que estão espalhados pelo Mundo” diz José Governo em representação da associação.

Participaram neste evento dirigentes associativos de vários países da Europa e fora da Europa, como por exemplo Otília Torres da Argentina, Cristina Amaro da Dinamarca, Luís Chaves da Suíça e o José Paulo Peixoto do Luxemburgo.

“Quisemos marcar esta data exatamente dando voz às associações, conhecendo a realidade de cada uma, a realidade do país de acolhimento, o trabalho que têm desenvolvido no domínio associativo e também, ouvir a sensibilidade de como está a ser vivido nesses países a pandemia Covid-19, onde o tema da vinda destes compatriotas a Portugal nas férias de verão, também, não ficou de fora” comentou José Governo, Diretor de Comunicação e Vice-Presidente da AILD, que moderou o debate.

Participaram ainda outros dirigentes da AILD, como Gilda Pereira, Vice-Presidente, Sónia Coelho, Presidente do Departamento Científico e Cláudia Branco, jurista.

“Foi sem dúvida uma conversa muito interessante e produtiva, onde foi possível recolher informação muito importante, estreitar relações, permitir que essas associações e em especial estes dirigentes associativos se sentissem mais próximos de Portugal nesta data especial, mas também ficou a vontade de ambas as partes em manter contacto e estabelecer relações de proximidade, tendo ficado o desafio da celebração de protocolos de parceria e cooperação, que é desde o início da existência da AILD, a sua grande bandeira” explica José Governo numa nota de imprensa enviada às redações.

A nota cita a autora brasileira Clarice Lispector: “Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe”.

“E nós queremos efetivamente chegar mais longe, não excluindo ninguém e envolvendo todos. Aliás, a AILD, é com agrado que vai observando que outras associações nos estão a seguir o exemplo, introduzindo esta nova atitude no discurso”.

 

Comunidade
X