Associação Memória Viva vai prestar homenagem a António Oneto

Comunidade

 

A associação Mémoire Vive / Memória Viva vai prestar homenagem ao militante antifascista António Oneto, recentemente falecido, num evento que vai ter lugar no domingo 13 de novembro, entre as 15h30 e as 18h30, na Casa de Portugal André de Gouveia, na Cité Internationale Universitaire de Paris (RER B: Cité Universitaire).

António Oneto chegou a França clandestinamente em 1972. Desertor da Guerra colonial, teve de sair precipitadamente de Portugal para não ser apanhado pela Polícia política. “Militante anticolonialista e antifascista, António Oneto afirmou-se também como uma personalidade dinâmica do meio associativo da imigração portuguesa” diz uma nota da associação Memória Viva.

António Oneto era membro da associação Mémoire Vive / Memória Viva até à sua morte, no dia 13 de julho deste ano. É por esta razão que a associação presidida por Ilda Nunes lhe vai prestar homenagem, numa cerimónia que coorganiza com a família e amigos.

Numa primeira fase vai ser dada a palavra precisamente à família e aos amigos e depois vai ser projetado um filme inédito do realizador José Vieira. António Oneto foi protagonista da curta-metragem «Un aller sans retour» (2005) e é uma das personagens do filme et «Nous sommes venus» (2020) de José Vieira. O realizador franco-português recuperou imagens inéditas para prestar também ele uma homenagem pessoal a António Oneto.

Segue-se depois um concerto do cantor, autor e compositor português radicado em Paris Pedro Fidalgo.

 

Donativos LusoJornal