Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Ministro português dos Negócios Estrangeiros (MNE), Augusto Santos Silva, esteve nesta quarta-feira presente em Paris, na Embaixada de Portugal, para uma iniciativa organizada pela CCIFP – Câmara de Comércio e da Indústria Franco-Portuguesa – com a presença do Presidente Carlos Vinhas Pereira, em parceira com a AICEP e a Embaixada de Portugal, para incentivar os empresários franceses a investir em território português.

A iniciativa tinha como objetivo principal ativar novamente o conselho estratégico da CCIFP com este debate em torno dos novos desafios económicos em Portugal e em França, isto com a presença de vários empresários franceses.

Em entrevista ao LusoJornal, o Presidente da CCIFP, Carlos Vinhas Pereira, explicou-nos as razões que levaram Câmara de Comércio e da Indústria Franco-Portuguesa a ativar novamente o conselho estratégico: « O conselho estratégico foi criado pela Câmara mas acabou por ficar fora dos planos da CCIFP porque não tínhamos tempo com a organização do Salão do Imobiliário. Esse conselho estratégico é um grupo de reflexão. Com o Sr. Embaixador e com a AICEP juntamos as nossas forças para reativar este projeto. Com a ajuda da AICEP conseguimos atrair a atenção de grandes empresas para estarem presentes na Embaixada. Queríamos interessar os empresários franceses para lhes mostrar as oportunidades de investimento que há em Portugal. O tema do conselho estratégico é avançar reflexões sobre a economia em Portugal, sobre as oportunidades que há no mercado para investir. Em cada reunião queremos convidar uma figura pública que possa estar connosco neste encontro em que cada um se pode exprimir. Queremos que as pessoas participem no debate. Este conselho vai ter cada mais importância na CCIFP porque queremos trabalhar sobre temas para o futuro. E não esquecer que ainda há muitas oportunidades de investimento em Portugal», assegurou Carlos Vinhas Pereira.

Durante o encontro, o Ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, promoveu o investimento em Portugal, ou um investimento ainda maior para as empresas que já estão implementadas em território português.

Em declarações no fim da reunião, Augusto Santos Silva explicou a importância deste tipo de encontros e desvelou um pouco do que pode oferecer às empresas francesas.

 

O que representa esta reunião da CCIFP?

Esta reunião representou uma reunião do conselho estratégico da Câmara de Comércio Luso-Francesa que é um importantíssimo instrumento que nós temos para o estreitamento das relações económicas entre os dois países e para a atração do investimento francês para Portugal.

 

O que veio oferecer aos empresários franceses?

Oferecer ? Eu diria a estabilidade política, mesmo num ano eleitoral é possível em Portugal. Do ponto de vista das grandes opções politicas, designadamente em termos de União Europeia, em termos de política económica, e espero também em termos de política orçamental, há um consenso político e social muito alargado em Portugal. Vim também oferecer as novas oportunidades que a economia portuguesa tem. Muitas delas já conhecidas, outras não.

 

As vantagens fiscais vão manter-se?

As vantagens fiscais são aquelas que decorrem dos regimes de incentivos que estão em curso. Evidentemente uma das minhas mensagens essenciais foi dizer a estes empresários que na negociação do próximo quadro comunitário de apoio, que está agora em pleno, nós nos batemos, aliás já asseguramos, que os regimes de incentivos que hoje temos se vão manter no futuro. Esses incentivos são de natureza fiscal, são incentivos para a formação profissional ou são incentivos financeiros. Constituindo um pacote muito competitivo de incentivos ao investimento.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 8 Votos
3.5
X