Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, considerou hoje que os emigrantes contribuem para a dinamização da economia nacional e a sua importância para o país “vai muito além do envio de remessas”.

A governante disse hoje à Lusa que a presença dos emigrantes em Portugal, nos meses de verão, é “absolutamente” importante para a dinamização económica do país. “Eu tenho dito que nós ainda não temos, provavelmente, a perceção completa da importância dos emigrantes na nossa economia e a Secretaria de Estado das Comunidades também tem como objetivo tornar essa participação e esse contributo mais visível, valorizando assim as nossas comunidades”, declarou Berta Nunes.

A Secretária de Estado falava à Lusa em Vilar Formoso, à margem da sua participação na 18ª edição da campanha de sensibilização rodoviária “Sécur’été 2020 – Verão em Portugal”, promovida pela associação Cap Magellan, destinada aos emigrantes que se deslocam de carro a Portugal durante as férias de verão.

Segundo Berta Nunes, as Comunidades de portugueses residentes no estrangeiro “muitas vezes são vistas de uma forma muito redutora, como alguém que envia as remessas ou que vem no mês de agosto”.

Sublinhou que o contributo dos emigrantes para o desenvolvimento e para a transformação do país “vai muito além disso” e o Governo pretende “tornar essa contribuição visível” por ser “justo” e “importante”.

A Secretária de Estado referiu depois, que, “apesar de todos os problemas que houve, infelizmente, no sistema bancário” nacional, os emigrantes “continuam a enviar para Portugal as suas poupanças”.

“Essas poupanças, muitas vezes, traduzem-se em investimentos e esses investimentos é que, na nossa opinião, não têm tido a visibilidade que merecem e é por isso que estamos a fazer uma volta ao país, reunindo com as Comunidades Intermunicipais e com as Câmaras Municipais”, para divulgação do Programa Nacional de Investimento da Diáspora, indicou.

 

Comunidade
X