Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

O Movimento para a Democracia (MpD) venceu as sétimas eleições legislativas cabo-verdianas de domingo com quase 49% dos votos e uma maioria absoluta no Parlamento, permitindo reconduzir Ulisses Correia e Silva, líder do Partido, como Primeiro-Ministro.

Segundo dados atualizados pelas 14h30 (hora de Paris) pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) e pela Direção-Geral de Apoio ao Processo Eleitoral (DGAPE), através da página oficial destas eleições, o MpD lidera a contagem global com 109.388 votos (48,8%) e 37 deputados (de um total de 72), quando estão apurados os resultados provisórios de 1.460 mesas de voto (98,6% do total), registando-se uma taxa de abstenção global de 42,2%.

Desde domingo à noite que o MpD aguardava a eleição do 37º Deputado para confirmar a maioria absoluta, o que só aconteceu esta manhã, com a distribuição de um eleito para o MpD e outro para o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) no círculo eleitoral da América, ficando ainda por distribuir dois deputados relativos ao círculo eleitoral da Europa e Resto do Mundo.

 

Líder do PAICV anunciou demissão

A Presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Janira Hopffer Almada, anunciou ontem à noite que vai pedir nos próximos dias a sua demissão da liderança do Partido após a derrota nas legislativas.

O anúncio da líder da oposição foi feito na sede nacional do PAICV, na Praia, já depois de o Presidente do Movimento para a Democracia (MpD), Ulisses Correia e Silva, ter proclamado a vitória.

“Como sempre disse, para mim, a política não pode ser encarada como profissão nem como carreira. Penso que na política sempre é preciso ser-se coerente e consequente e retiro sim consequências políticas dos resultados destas eleições, por isso, nos próximos dias apresentarei a minha demissão como presidente do PAICV aos órgãos do partido”, anunciou Janira Hopffer Almada.

Cabo Verde conta com uma população de cerca de 550 mil pessoas, mas estima-se que a comunidade cabo-verdiana na diáspora ultrapasse o milhão.

O ciclo eleitoral em Cabo Verde iniciou-se em 25 de outubro de 2020, com as eleições municipais, prosseguiu domingo com eleições legislativas e termina em 17 de outubro deste ano com a primeira volta das eleições presidenciais.

 

Política
X