Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas disse que a procura pelo Português em França está a aumentar e que ainda este ano deverá arrancar um curso de língua portuguesa naquele país para empresários e quadros de empresas.

“Há uma procura grande do Português em França. Foi o que concluí da reunião que tivemos hoje. E estando a aumentar essa procura, Portugal também está a fazer um esforço maior de investimento, a aumentar o número de professores”, afirmou em entrevista à Lusa Berta Nunes, quando iniciou uma visita de dois dias a França.

Berta Nunes considerou que várias iniciativas interessantes estão a nascer e apontou como uma delas a do curso de Português mais virado para os negócios.

Com a Câmara de Comércio Franco-Portuguesa, entidade presidida por Carlos Vinhas Pereira (na foto) com a qual se reuniu na sexta-feira à tarde, a Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas apontou que “há já algum trabalho em desenvolvimento” para a criação de “cursos direcionados para empresários ou quadros de empresas que queiram aprender o Português mais direcionado para os negócios”.

“Isso é importante, uma vez que estamos a trabalhar para a atração de investimento para Portugal. E o facto de a língua portuguesa ser cada vez mais falada no hemisfério sul e em vários continentes faz com que haja também uma procura na área dos negócios”, salientou.

A preparação daquele curso está a ser feita entre o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP) e a Coordenação do Ensino do Português em França.

Berta Nunes disse esperar “em breve” ter alguma coisa mais concreto em termos do ‘curriculum’ do curso e sobre a forma como esse vai ser dado, “porque uma parte poderá ser presencial e uma parte pode ser à distância, uma vez que isso pode ser mais adequado para o tipo de público”.

“Esta é uma novidade e uma forma interessante de juntar a língua aos negócios e, por essa via, poder atrair investimento e internacionalizar também os nossos produtos”, destacou.

A Câmara de Comércio fez esta proposta à Coordenação do Português e ao Instituto Camões, por verificar que há procura por parte de empresários e de quadros de empresas, referiu.

Segundo a Secretária de Estado, talvez ainda durante este ano o Governo “possa anunciar que esse curso para a área de negócios, de Português vai avançar aqui em França”, concluiu.

 

LusoJornal Artigos

 

X