Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Uma campanha sobre a cidade de Marseille, divulgada pelas redes sociais do Aeroporto de Faro, gerou polémica em Portugal e acabou por ser removida. A campanha apelava aos destinatários para “fugir da confusão algarvia e descansar em França”.

Os Deputados do PSD e do PS do Algarve exigiram esta manhã ao Aeroporto de Faro a retirada das redes sociais deste anúncio publicitário por alegadamente denegrir a imagem da região.

As posições dos dois Partidos foram expressas pelos Deputados à Assembleia da República eleitos por Faro, com Cristóvão Norte (PSD) a criticar a campanha “difamatória” da região e a exigir que a “publicação seja de imediato removida” ou “desmentida” e Luís Graça (PS) a pedir “a suspensão imediata” dessa campanha pelo aeroporto de Faro.

Cristóvão Norte garantiu ter recebido “dezenas de denúncias” sobre uma campanha “a correr nas redes sociais do Aeroporto de Faro que exortava os seus destinatários a abandonarem a ‘confusão algarvia’ para se dirigirem a um destino de férias francês, assinalado como tendo marina, praias, água transparente e calor”.

O cabeça de lista do PSD por Faro às próximas legislativas classificou a publicação como “uma infame exibição de tolice e de desrespeito pelos Algarvios”, uma “desadequada e injustificada afronta, que colide com os interesses da região e a apouca perante os destinatários desta mensagem”, lê-se em comunicado.

A mesma fonte disse ainda esperar que se trate de “uma fraude” e que a informação “venha a ser prontamente desmentida” e solicitou à administração da VINCI, empresa francesa que venceu o concurso para a privatização da ANA-Aeroportos, “um pedido formal de desculpas aos Algarvios”.

Luís Graça, que é também Presidente da Federação Regional do Algarve do PS, pediu “a suspensão imediata das campanhas patrocinadas pelo Aeroporto de Faro, promovendo destinos externos em alternativa ao Algarve” e manifestou o seu descontentamento à tutela. “O Presidente do PS Algarve lamenta que PSD e CDS tenham privatizado a ANA – Aeroportos de Portugal, entregando-a à Vinci Airports, empresa de capitais franceses, sem acautelar e salvaguardar o interesse nacional”, criticou a mesma fonte numa mensagem publicada nas redes sociais.

Cristóvão Norte também anunciou que ia comunicar o seu desagrado à Direção do Aeroporto de Faro e ao Ministério da Economia.

A Lusa tentou obter uma reação da Direção do Aeroporto de Faro, mas tal não foi possível até ao momento.

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
7.3
X