Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Cantora luso-brasileira Fátima Fonseca cantou em Lyon

LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos

A cantora lusodescendente Fátima Fonseca, que vive em S. Paulo, no Brasil, esteve em digressão durante os meses de julho e agosto em Portugal, e veio no fim de semana passado, dias 15 e 16 de setembro, até Lyon, a convite da equipa do programa Raízes, da Rádio Plurielle.

“Gostei muito de vir até Lyon e agradeço a todos os que tornaram isto possível, pois foi para mim uma grande surpresa e será uma boa recordação ao descobrir o público francês e a cidade de Lyon, assim como parte da Comunidade portuguesa que aqui reside” disse Fátima Fonseca. “Agradeço a toda a equipa, Carlos, Patrícia, Jean Philipe e Fernando todo este apoio e acolhimento. Não posso esquecer de agradecer a família Nogueira da Rádio Luso Europeu, Jorge Campos da Rádio Sem Fronteiras que sempre me têm acompanhado e divulgado, e que estiveram todos na minha companhia”.

Na sexta-feira dia 14, Fátima Fonseca apresentou o seu repertório no restaurante “Les Bons Sauvages”, nas margens do rio Saône, onde encantou o público presente com a sua maravilhosa mistura musical entre o fado clássico, a bossa nova, e outros ritmos como o samba.

É autora, compositora e intérprete. As letras dos seus fados abordam os temas do amor e também o mundo da emigração. A artista é filha de emigrantes que nos anos sessenta partiram de Sátão e Armamar, estabelecendo-se na cidade de S. Paulo, no Brasil, onde Fátima Fonseca nasceu, assim como mais dois irmãos.

“Eu comecei a ouvir e a cantar fado, um pouco para matar saudades, quando estudava em Londres, e vivia isto com uns amigos, mas rapidamente escrevi as letras, para estas músicas que tinham um pouco de fado, de samba e bossa nova. Estava tudo reunido, para que um brasileiro e um português pudesse matar saudades ao ouvir estes meus temas, e é o que faz o sucesso das minhas interpretações pelo mundo onde há portugueses. A minha mãe também cantava fado e foi ela que me transmitiu esta paixão que eu hoje vivo. Ela tinha como segundo nome ‘Amália Rodrigues’” diz Fátima Fonseca ao LusoJornal.

“Hoje tenho já várias peças gravadas em CD e tenho também um projeto a finalizar para o decorrer de 2019, assim como um espetáculo. Este ano fui muito acarinhada em Portugal, não só pela televisão e rádio portuguesa, mas também pelo público, nos meus espetáculos de norte a sul do país. Para o ano que vem, em 2019, a agenda está já bem repleta. Espero poder voltar até França da qual muito gostei” concluiu Fátima Fonseca ao LusoJornal.

A cantora visitou Lyon na companhia da jornalista e animadora Patrícia Guerreiro, e esteve no domingo, dia 16 de setembro, em entrevista na Rádio Plurielle, no programa “Raízes”, o programa semanal das 12h00 às 14h00 que informa a Comunidade portuguesa na região do grande Lyon. Estiveram também na sua companhia desejando-lhe boas vindas os cantores lusófonos da região de Lyon, Nazaré Lima, Fernando Calheiros e a sua filha Adriana.

 

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.6
X