Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

Carlos Secretário, o antigo jogador do FC Porto e internacional português, agora a treinar o Créteil/Lusitanos diz-se “triste” com a morte de Reinaldo Teles, antigo pugilista, depois gestor e administrador desportivo do Futebol Clube do Porto, clube ao qual esteve ligado por mais de meio século. Morreu esta semana, vítima da Covid-19.

“Aproveito para dar os meus sentimentos à família do Chefinho. Eu tratava-o por Chefinho” disse o Treinador do Créteil/Lusitanos em declarações ao LusoJornal. “Acabei de perder um amigo porque trabalhei com ele durante muito tempo e era de facto um amigo. Custou-me bastante a notícia da sua morte. Acho que perdemos, além de um grande Diretor de futebol, uma grande pessoa”.

Numa entrevista ao LusoJornal depois do jogo do Créteil/Lusitanos frente ao FC Villefranche, que deu vitória ao clube franco-português, Carlos Secretário evocou também a morte de Maradona. “Maradona foi um ídolo para nós que gostamos de futebol, marcou sua geração, marcou e marcará para sempre o futebol”.

Para Carlos Secretário “foi uma pessoa que nos deixou bastante cedo, porque, com 60 anos, ainda tinha muitos anos pela frente. Resta-nos rezar por ele, que Deus o tenha onde ele estiver agora. Irá ficar para sempre nas nossas memórias. Maradona será sempre o Maradona”.

 

Desporto
X