Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A cantora brasileira Céu é uma das cabeças de cartaz do Festival All Star da sala New Morning, na quinta-feira, dia 25 de julho, às 20h30.

Céu é o nome artístico de Maria do Céu Whitaker Poças, nascida em São Paulo em 1980, filha de Edgard Poças, um maestro e compositor brasileiro. É uma das artistas brasileiras mais badaladas do momento, apresenta uma pop tropical, com os ritmos calorosos do samba, electro-jazz e afro-beat. A sua voz virtuosa é uma mistura entre a brasileira Gal Costa e a americana Lauryn Hill. Céu já foi nomeada 4 vezes para os prestigiosos prémios Grammy e já fez tournées mundiais.

A carreira de Céu começou em 2005, quando foi reconhecida como uma cantora que fugia dos padrões. O seu primeiro disco “Céu”, foi influenciado pelo samba de raiz e música urbana e ofereceu à cantora três nomeações para um Grammy. Neste mesmo ano, Céu foi a primeira artista internacional convidada a integrar a série “Hear Music Debut” da rede norte-americana Starbucks.

O seu disco de estreia vendeu mais de 200 mil cópias só nos Estados Unidos, a mais alta posição no Top 200 da Billboard. No seu segundo álbum “Vagarosa” (2009), Céu inspirou-se da música jamaicana, e o disco foi novamente aclamado pela crítica e venceu o segundo lugar em World Music da Billboard.

A estrada é o tema de seu terceiro álbum, Caravana Sereia Bloom, de 2012, e Céu percorreu o mundo com mais de 300 concertos em 20 países.

Nos últimos dez anos, Céu já se apresentou nos maiores festivais do mundo, como Montreal Jazz Festival, North Sea Jazz, Coachella, Roskilde, Rock in Rio, SF Jazz, JVC Jazz, entre outros.

A Paris vem apresentar o seu quarto álbum “Tropix”, produzido pela editora Six Degrees Records em 2016 e que é composto de doze títulos.

Graças a Hervé Salters (General Electriks) e o seu domínio dos teclados, Céu conseguiu, mais uma vez, reinventar-se um som. Não se a pode definir como uma artista puramente electro pois os seus gostos cosmopolitas são misturados com a música tradicional.

Com o baterista brasileiro Pupillo (Nação Zumbi), Céu continua a transcender géneros ao incorporar electro-batidas e texturas na sua gama sonora que ultrapassa a world music e a música brasileira. “Tropix” renova apresentando uma obra onde o ritmo ocupa todo o lugar devido. O título “Tropix” combina “tropical” e “pixel”. Uma mistura de calor tropical e de pequenos sons variados.

O New Morning é uma das salas de Jazz de maior renome internacional, inaugurada a 16 de abril de 1981, já viu passar pelo seu palco nomes como Dizzi Gillespie, Art Blakey, Miles Davis, Chet Baker, Gil Scott Heron ou Prince.

www.newmorning.com/20190725-4486-festival-all-stars-ceu.html

 

New Morning

7/9 rue des Petites Ecuries

75010 Paris

Métro Bonne Nouvelle ou Château d’eau

www.newmorning.com

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.1
X