Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Cívica comemorou 20 anos com Congresso virtual

Donativos LusoJornal

A Cívica, associação dos autarcas franceses de origem portuguesa, organizou o seu Congresso nacional no sábado passado, mas desta feita por via digital, a partir das instalações da Silk Road Paris, em Tremblay-en-France.

“Costumamos fazer este Congresso com cerca de 250 participantes, no Palácio dos Invalides, em Paris, mas este ano, devido à pandemia de Covid-19, fazemos pela primeira vez um Congresso digital” explica Paulo Marques, Presidente da Cívica, ao LusoJornal.

A difusão do evento foi assegurada pela plataforma do LusoJornal e contou com uma assistência de mais de um milhar de pessoas.

 

Presidente da República mandou mensagem de “gratidão”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma mensagem para a Cívica, que foi lida por Odete Mendes, autarca em Drancy, e onde salientou o papel dos autarcas de origem portuguesa eleitos em todo o mundo, considerando que uma Comunidade que participa nas questões locais é “mais forte”.

“Uma comunidade que participa nas questões locais, na vida cívica da sociedade, é uma comunidade mais integrada, mais forte e necessariamente mais madura, seja em Portugal, seja no país que escolheu para viver e trabalhar”, defendeu.

No texto, Marcelo Rebelo de Sousa notou que este congresso está integrado nos festejos dos 20 anos da associação Civica, e deixou uma palavra de “gratidão e reconhecimento pelas duas décadas ao serviço de Portugal, na dupla condição de portugueses, lusodescendentes e autarcas eleitos em França”.

“Em 20 anos, Portugal, França e o nosso mundo muito mudaram, mas o vosso exercício de cidadania, que permanece, continua a revelar um exemplo de participação que deve ser estimulado”, acrescentou, apontando que, “enquanto cidadão, familiar de emigrantes há mais de 150 anos, mas também enquanto autarca”, encontra nesse exemplo “um traço de afirmação” da maneira de ser portuguesa, “com vocação universal e responsabilidade junto das Comunidades”.

O Presidente da República assinalou ainda que “este ano, essa vocação foi novamente assumida com a eleição de mais autarcas de origem portuguesa para executivos municipais franceses, mais autarcas e mais jovens autarcas”.

Na sua ótica, este é um “sinal de vitalidade entre as novas gerações de lusodescendentes, mas também de responsabilização a todos os compatriotas que trabalham e residem em França”.

 

Berta Nunes agradece o “empenho”

A sessão de abertura contou com a presença virtual de Berta Nunes, Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Patrick Karam, vice-Presidente do Conselho Regional de Île de France e do Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira.

“Felicito-vos pelo facto dos vossos eleitores confiarem em vocês. É um sinal claro de uma integração bem sucedida das várias gerações da diáspora portuguesa. A vossa eleição transforma-vos em exemplo para os mais jovens das nossas Comunidades, que assim crescem com uma confiança acrescida quanto ao que pode ser o papel deles no país de acolhimento” disse Berta Nunes na sua intervenção, destacando esta “dupla responsabilidade”, junto dos eleitores e também perante os Portugueses e os lusodescendentes para os quais os luso-eleitos são “como modelos, exemplos e representantes”.

Berta Nunes lembrou que também foi autarca durante 10 anos e afirmou que “é com orgulho que Portugal acompanha o sucesso dos seus cidadãos além fronteiras. É um exemplo, é uma inspiração para todos nós. Portugal valoriza sobremaneira o vosso sucesso”. A Secretária de Estado concluiu dizendo que “agradeço o vosso empenho e desejo-vos muito sucesso”.

 

Deputados destacam a importância da Cívica

Na sua intervenção, o Deputado Carlos Gonçalves falou em “emoção” ao explicar que acompanha a vida da Cívica desde o seu início “e eu diria até mesmo antes” e falou de “duas décadas de trabalho notável, duas décadas em que a Cívica acabou por dar visibilidade política à Comunidade”.

Carlos Gonçalves falou de “organização política de referência” que não só afirmou a Comunidade no plano político em França, como também teve um papel no melhoramento das relações bilaterais entre Portugal e a França.

O Deputado português destacou também a figura do Presidente Paulo Marques. “O Paulo Marques foi um dos primeiros autarcas portuguesas em França, começou muito novo e realmente tem feito um trabalho que eu considero, a todos os títulos, muito importante para a nossa Comunidade portuguesa em França. É talvez, em termos de dirigentes associativos e de pessoas que ocupam cargos políticos, um dos grandes exemplos não só apenas para os Portugueses que moram em França, mas também para o mundo das Comunidades ou seja para Portugal”.

Num tom solene, Carlos Gonçalves disse que “agradeço em nome de Portugal, em nome da Assembleia da República, tudo o que a Cívica tem feito para a afirmação de Portugal em França e para melhorar e estreitar a relação, política e não só, entre Portugal e a França”.

Por sua vez, o Deputado Paulo Pisco também felicitou “todos aqueles que ao longo destes 20 anos têm dado o seu melhor contributo, através do seu saber, das suas experiências, do seu tempo, para que a Cívica tenha atingido os seus objetivos”.

“Quero felicitar o Paulo Marques por ter, ao longo destas duas décadas, presidido aos destinos da Cívica e dado uma projeção, tanto junto da Comunidade portuguesa, como junto das autoridades francesas e das autoridades nacionais em Portugal” disse Paulo Pisco.

“A Cívica tem desempenhado um papel da maior importância na sensibilização dos Portugueses e os cidadãos de origem portuguesa para a participação cívica e política, tem dado um contributo inestimável para fazer compreender aos cidadãos portugueses, a importância de participarem politicamente, civicamente, dando o seu contributo para a construção da França” e ao mesmo tempo para a relação entre os dois países.

O Deputado desejou “uma longa vida” à Cívica. “Desejo que continue a desenvolver esse trabalho tão importante como tem feito até aqui e que este importante contributo que tem dado para a afirmação da nossa Comunidade, seja reconhecido por todos, pelos Portugueses de França, mas também pelas autoridades a nível nacional, também no nosso país”.

Os três painéis do Congresso foram moderados pelos autarcas David Gomes, Rosa André e Maria de Jesus Carlos. De entre os vários intervenientes, destaca-se o Senador Laurent Lafon, o Deputado Ludovic Mendes ou o Presidente do Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP) Flávio Martins.

VER O CONGRESSO AQUI

 

Comunidade
X