Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Cláudia Caramelo e Carlos Pires animaram jantar-espetáculo em Ablon-sur-Seine

LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha

A associação Raízes de Portugal de Ablon-sur-Seine organizou no sábado passado, dia 29 de fevereiro, um espetáculo com dois artistas portugueses: Cláudia Caramelo e Carlos Pires.

Cláudia Caramelo foi a primeira a subir ao palco, mas foi também a surpresa da noite. “Já falei com a Cláudia há uns 3 anos, mas este novo álbum é o top, com uma mistura de música portuguesa e angolana, é o máximo” disse ao LusoJornal o Presidente Christophe Silva.

Cláudia Caramelo é filha de mãe angolana e pai português e surgiu nos ecrãs de televisão em 1998 nos programas “Cantigas da Rua” e “Chuva de Estrelas” com o nome Cláudia Perez. Em 2005 adota o nome artístico de Caramelo. O primeiro álbum só chega em 2013 “Toma lá Kizomba”, o segundo foi lançado em 2016 e chama-se “Sabor a Picante”.

No terceiro álbum, recentemente lançado, já com o nome Cláudia Caramelo, decidiu optar pelos sons das suas raízes. “Minhas Raízes” tem letra e música do seu cúmplice de longa data, Martinho, e arranjos musicais de Lucas Júnior.

“Já cantei na região parisiense e sabia que o público é bom, mas não estava a contar ter tanto impacto, sobretudo por se tratar de temas novos. São temas recentes, mas as pessoas já cantaram e dançaram” disse ao LusoJornal. “Adorei imenso e espero mesmo voltar aqui”. O público também adorou e aplaudiu a cantora.

Depois foi a vez de Carlos Pires subir ao palco. É um artista já conhecido da casa e por isso tem um público conquistado. “Com as minhas músicas tento dar alegria ao povo português, que é aquilo que eu sei fazer. E com humildade tudo se faz” diz ao LusoJornal. “Foi uma noite maravilhosa, fantástica, com casa cheia e só tenho a agradecer à associação d’Ablon-sur-Seine por me ter convidado mais uma vez e pela confiança que me tem feito”.

O Presidente Christophe Silva considera “natural” ter convidado Carlos Pires, porque “ele é o top dos tops”.

Aliás Christophe Silva quer que Carlos Pires passe a ser o Padrinho da Associação. “Já lhe lancei este desafio. A nossa madrinha é a Nina Tavares e quero que Carlos Pires seja o nosso Padrinho”.

As cerca de 200 pessoas que assistiram ao jantar-espetáculo, no Espace Culturel Alain Poher, partilharam uma Paëlla e depois dançaram até noite dentro.

O próximo evento da associação vai ter lugar em junho, com um espetáculo ao ar livre, juntando folclore e um artista português.

 

LusoJornal Artigos
X