Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

O festival francês de música experimental e exploratória “Les Siestes”, que teve a sua primeira edição em Portugal em 2018, regressa em setembro a Coimbra, ao jardim da Casa das Artes Bissaya Barreto.

O evento, originário de Toulouse, decorre durante três dias – de 02 a 04 de setembro – e a programação inclui ‘dj sets’ e concertos de artistas como Ocaso, Ece Canli e Nina Harker, Nocturnal Emissions, Caucenus e Esther, Nídia, Luis Pestana e Burnt Friedman & João Pais Filipe.

Em nota de imprensa enviada à Lusa, a Fundação Bissaya Barreto frisa que a edição deste ano “integra a Temporada França Portugal 2022 e permite apreciar o trabalho resultante das residências que juntaram artistas que habitam em Portugal e em França, a convite dos curadores do festival”.

Citado no comunicado, Alexandre Lemos, programador cultural da Fundação Bissaya Barreto, afirmou que, baseando-se no tema central do evento, “todos os concertos no alinhamento resultam de um processo criativo tangente a Portugal”.

Com entrada livre e contando com a presença de artistas de várias nacionalidades, os trabalhos a apresentar têm “como foco, em algum momento, Portugal”, acrescentou. “Seja pela residência dos artistas ou porque mudaram para cá recentemente, ou até, porque o disco publicado é editado por um selo português”, explicou Alexandre Lemos.

O programador disse ainda sentir “uma enorme satisfação” com o regresso do “Les Siestes”, argumentando que, desde a primeira edição em Coimbra, o festival “simbolizou sempre uma enorme capacidade de ultrapassar barreiras e acreditar no futuro”.

Segundo o comunicado, a Casa das Artes Bissaya Barreto espera receber “um público diverso”. Alexandre Lemos observou que o festival pretende alcançar “desde os curiosos que chegarão sem encontrarem barreiras, aos mais avisados que terão, nestas três tardes, uma oportunidade de encontrar ao vivo músicos que já seguem à distância há algum tempo”.

“Esperamos um relvado inundado, também, pelas famílias, que sabem que a Casa é um lugar confortável e seguro, onde todos são bem recebidos”, sublinhou o programador.

 

Donativos LusoJornal
X