Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

A Comunidade portuguesa associa-se ao maior evento de solidariedade em França, o Téléthon, promovendo ainda uma recolha de alimentos para ajudar os mais desfavorecidos e também os detidos de origem lusa em prisões francesas.

“Tentamos fazer um evento que consiga reunir França e Portugal, porque são os nossos dois países e as nossas duas culturas. Este ano, foi-nos lançado o desafio pela Associação Dimitri Francisco para fazer duas bandeiras gigantes em ‘tricot’. E nós, mulheres portuguesas, de garra, aceitámos este desafio”, disse Suzette Fernandes, Presidente da associação Hirond’Ailes, em declarações à Lusa.

O evento que visa recolher fundos para o Téléthon, maior momento anual de recolha de fundos em França que reverte a favor da investigação de doenças raras e é promovido através de centenas de eventos em todo o território, decorreu ontem na Rádio Alfa, rádio portuguesa difundida em toda a região parisiense.

A emissão especial contou com vários convidados especiais, como médicos e artistas lusófonos, com as duas bandeiras gigantes em ‘tricot’ a serem instaladas numa lona que vai depois ser colocada à porta da Embaixada de Portugal em França. Após a exposição, as bandeiras vão ser transformadas em cachecóis e mantas.

Também ontem começou a recolha anual de alimentos da Santa Casa da Misericórdia de Paris. A provedora da instituição, Ilda Nunes, avança que a frequência da ajuda providenciada pela Santa Casa aumentou e que neste momento ajudam cerca de 2.400 famílias. “Os pedidos têm vindo a aumentar cada vez mais. Se antigamente as famílias iam uma ou duas vezes buscar alimentos, atualmente as pessoas vêm três ou quatro vezes por mês. Podemos considerar que já apoiámos mais de 2.400 pedidos de ajuda alimentar”, afirmou Ilda Nunes.

Com quase 30 anos de ação na Comunidade, a Santa Casa da Misericórdia de Paris é um ponto de referência para os Portugueses que vivem em França, especialmente na região parisiense, alargando também a sua ajuda a outras Comunidades e apoiando marroquinos, guineenses ou brasileiros.

Outra ação levada a cabo tradicionalmente na quadra natalícia pela Santa Casa da Misericórdia de Paris é o apoio aos detidos de origem portuguesa, com o envio de um cheque de 50 euros para cerca de 200 pessoas. Os detidos são identificados pelos diferentes Consulados portugueses espalhados no território gaulês em cooperação com as autoridades franceses e se os próprios presos aceitarem ser identificados.

Também para estes detidos a Santa Casa da Misericórdia de Paris se tornou um ponto de referência, com muitos a manterem contacto durante todo o ano com a instituição pedindo selos para poderem comunicar com a família em Portugal, calçado ou apenas para conversar por escrito.

Já em 15 de janeiro de 2022, a Santa Casa da Misericórdia de Paris vai organizar um jantar de recolha de fundos e convívio, caso as regras sanitárias permitam a realização do evento.

Outras ações de solidariedade na região parisiense incluem a corrida “Tous en Père Noel”, organizada em 19 de dezembro em Champigny-sur-Marne pela associação portuguesa “Les Amis du Plateau”, que visa arrecadar fundos para comprar presentes para crianças carenciadas, e ainda um CD solidário, cujos fundos vão reverter para os sem-abrigo, vendido pela associação Gaivota, que promove o fado e a cultura portuguesa em França.

 

Donativos LusoJornal

 

X