Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Organismo de Direção Nacional (ODN) da Organização do PCP em França apela aos Trabalhadores Portugueses da região parisiense para uma concentração na Praça da Bastilha, às 14h00, em frente ao edifício da Ópera, para a habitual manifestação do 1° de Maio.

«Os Comunistas portugueses, que vivem, trabalham e lutam em França, como todos os Trabalhadores, sejam eles Franceses, Portugueses ou de outras origens, sofrem eles também as consequências diretas das políticas antissociais e antipopulares executadas pelo Governo de Édouard Philippe e de Emmanuel Macron. Assim, manifestam a sua solidariedade com as lutas que, nas últimas semanas, vêm a ser desenvolvidas por milhares de trabalhadores dos setores público e privado, reformados, desempregados e estudantes para rejeitar as políticas do Governo e do patronato e conceber outras perspetivas de progresso social» diz uma nota enviada às redações por aquela organização.

«Solidariedade com os ferroviários, em luta contra a degradação do serviço público ferroviário, pela melhoria do serviço prestado aos utentes, pela manutenção do seu estatuto profissional. Solidariedade com os funcionários, que também se expressam, pela greve e pela manifestação, contra a extinção de 120 mil postos de trabalho, pelo fim do congelamento de salários e pelo desenvolvimento do serviço público. Solidariedade com os milhares de jovens que, juntamente com funcionários e professores, se opõem à Lei Vidal ‘Orientation et Réussite Etudiante’, recusando igualmente a seleção dos titulares do ‘bacharelato’ e reclamando meios para que as universidades funcionem de modo a que um maior número possa ter sucesso em boas condições de estudo e trabalho. Solidariedade com os reformados, que se têm largamente mobilizado em defesa do poder de compra e contra o aumento de 1,7% na CSG, a designada Contribuição Social Generalizada» diz a nota dos Comunistas de França, que explicam que «perante essa mobilização massiva, a única resposta do Governo tem sido o desprezo e a recusa de participar em verdadeiras e sérias negociações e, no caso dos estudantes, a resposta tem sido a repressão policial. Isso é inaceitável»!

«Na próxima terça-feira, 1º de Maio, em França e em todo o Mundo, os trabalhadores, os assalariados, os reformados e desempregados irão manifestar-se, irão mobilizar-se para fazer ouvir as suas reivindicações, exigindo a paz, o progresso social e o direito de viver com dignidade» e é neste contexto qie «o Organismo de Direção Nacional (ODN) da Organização do Partido Comunista Português em França apela à participação massiva dos Portugueses nas manifestações do 1° de Maio em toda a França e, em particular na Ile-de-France, na manifestação unitária convocada para Paris pela CGT, FO, FSU, SOLIDAIRES e UNEF».

A nota de imprensa termina com o lema: «Unidos e mobilizados, venceremos!»

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
4.3
X