Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

Consulados em França e na Suíça estão a “prestar todo o apoio necessário” à família dos três Portugueses que morreram no acidente rodoviário junto a Nîmes, no sul de França, quando um camião entrou em contramão na autoestrada.

“Os Consulados de Portugal em Marseille e em Zurique procuraram, desde a primeira hora, identificar a família dos três cidadãos nacionais, tendo em vista, desde logo, a notificação dos falecimentos”, respondeu o Gabinete da Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, à Lusa.

Ainda segundo o Gabinete, os dois Consulados mostraram “disponibilidade para prestar todo o apoio necessário”.

“O Consulado de Portugal em Zurique está já a prestar apoio administrativo à família, após um primeiro levantamento das suas necessidades neste contexto, e tem encaminhado a família na articulação entre esta e as autoridades locais a nível social e jurídico”, indicou ainda o Gabinete da governante.

O condutor polaco foi detido apesar de apresentar ferimentos ligeiros e uma investigação por homicídio involuntário começou a ser realizada após o acidente que vitimou os três Portugueses que residiam na Suíça.

O condutor de 62 anos foi detido logo na tarde sábado e começou a ser interrogado em seguida, com a ajuda de um tradutor, segundo a rádio francesa France Bleu. O homem não apresentava álcool no sangue.

O veículo pesado circulava em contramão na autoestrada A9, junto a Nîmes, no sul de França, e o embate com uma viatura ligeira provocou três mortos, um homem de 48 anos, uma mulher de 44 anos e um jovem de 20 anos.

Segundo as autoridades locais, devido à violência do impacto, todas a vítimas tiveram morte imediata.

 

Comunidade
X