Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A corticeira Pietec, de Santa Maria da Feira, detida pelo grupo francês Oeneo, vai proceder ao despedimento de 38 trabalhadores no seguimento de uma restruturação interna. A empresa decidiu desativar a unidade tradicional de fabrico de rolhas e passar a produzir exclusivamente as de macrogranulado de cortiça. 38 dos 135 funcionários não aceitaram transitar para o novo regime em laboração contínua.

A maioria dos operários afetados pela medida defende que isso é “chantagem” e tem-se manifestado desde o final de setembro contra a proposta, recorrendo para isso a greve e a protestos diários à porta da fábrica. “A Pietec respeita a escolha feita pelos trabalhadores, sendo que, em homenagem à promessa feita perante todos os funcionários, cumprirá com a manutenção dos contratos daqueles que tenham optado por transitar para a área de produção de rolhas de microgranulado, apesar de os postos de trabalho que por eles eram ocupados serem definitivamente extintos da estrutura da empresa”, declarou à Lusa fonte oficial da Administração da corticeira.

Detida pelo grupo francês Oeneo, a Pietec comercializa a marca Diam, cujas rolhas de cortiça asseguram no setor do vinho “uma quota de mercado global de 20%”. Os vedantes em microgranulado representam “uma área produtiva estratégica para a empresa e para o grupo”, que, nos últimos dois anos, “cresceu mais de 19% nessa atividade”.

Segundo fonte da Pietec, “esta reestruturação é necessária para garantir a viabilidade da empresa, dando-lhe assim a possibilidade de se concentrar na produção do seu produto ‘premium’ com maior aceitação no mercado”.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.4
X