Renault Group

Cortiça portuguesa utilizada nos novos veículos 100% elétricos Mobilize do Grupo Renault

Empresas

 

A Corticeira Amorim afirmou que a cortiça é utilizada no interior dos novos carros 100% elétricos Mobilize, a marca de mobilidade urbana do grupo automóvel francês Renault.

“Integrada nos bancos dos modelos Mobilize Duo e Mobilize Solo, e também no painel interior traseiro deste último veículo, a cortiça foi selecionada pelo facto de tratar-se de uma matéria-prima natural e sustentável”, explica a Corticeira Amorim em comunicado.

Fornecida pela Amorim Cork Composites, unidade de negócio da Corticeira Amorim que desenvolve produtos, soluções e aplicações para algumas das “atividades mais sofisticadas do mundo”, nomeadamente as indústrias aeroespacial, automóvel, construção, desporto, energia ou design, a cortiça permite ao Mobilize Duo e ao Mobilize Solo “conforto, bem-estar e leveza”, além de “contribuir ativamente” para a promoção de um design singular.

“O Mobilize Duo e o Mobilize Solo, apresentados na última edição do Paris Motor Show, foram desenvolvidos com 50% de matérias-primas recicladas e são 95% recicláveis, obedecendo aos princípios do ecodesign”, conclui. “A ideia é redefinir o conceito de mobilidade urbana, tornando-a mais apelativa, atraente e divertida. Ideais para a condução em cidade, de tamanho muito reduzido e pegada diminuta, os automóveis Mobilize, e devido à sua arquitetura eletrónica conectada, permitirão igualmente melhores serviços em rede”.

De acordo com Patrick Lecharpy, VP Design da marca Mobilize, “o design dos nossos veículos e serviços espelham o ADN da marca Mobilize. Inspiramo-nos nas marcas urbanas para desenvolver objetos que permitam a mobilidade e que vão além das convenções tradicionais. Com o Mobilize, estamos a inventar todo um novo conceito de mobilidade centrada na tecnologia digital e que gira em torno do próprio objeto. As pessoas vão escolher a marca Mobilize pela experiência que oferece: oferece sustentabilidade aliada à mobilidade, além de ser divertido, conveniente, robusto e fácil de utilizar”.

Esta é uma opinião partilhada pelo Presidente e CEO da Corticeira Amorim, para quem “é gratificante participar na revolução em curso no domínio dos transportes. Seja o transporte automóvel, o transporte ferroviário ou o transporte aéreo. A imperiosa necessidade de descarbonizar a economia torna a cortiça um material indispensável nesta urgente mudança de paradigma. Os infindáveis atributos da cortiça estão ao dispor de um Planeta mais sustentável”, sintetiza António Rios de Amorim.

 

Donativos LusoJornal