Covid-19: Emigrantes de regresso ao Baixo Tâmega obrigados a isolamento profilático

A autoridade de saúde nos concelhos do Baixo Tâmega determinou o isolamento profilático a todos os cidadãos que regressam do estrangeiro devido à Covid-19, de acordo com publicação no ‘site’ do município de Amarante.

No documento assinado por Ana Júlia Gouveia, Delegada de saúde naquele território, e publicado pela Câmara de Amarante, determina-se que o isolamento se prolongue por 14 dias, “perante a atual situação epidemiológica da infeção por Covid-19”.

A medida abrange os concelhos do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Baixo Tâmega: Amarante, Baião, Celorico de Basto, Cinfães, Marco de Canaveses e Resende.

Na quarta-feira, a Presidente da Câmara de Marco de Canaveses, Cristina Vieira, em declarações à Lusa, já tinha apelado aos emigrantes que têm regressado nos últimos dias, “às centenas”, àquele concelho do distrito do Porto, a maioria trabalhadores da construção civil, que façam “quarentena voluntária”.

O autarca referiu que muitos dos emigrantes regressaram de França, Suíça e Espanha, países onde também ocorrem situações de contaminação pelo novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19.

 

Comunidade