Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Desporto

 

O Paris Saint Germain está hoje em Lisboa e vai defrontar o Benfica para a Liga dos Campeões. Consciente da dificuldade de jogar no Estádio da Luz, Danilo Pereira, internacional português que alinha no PSG, salienta que este vai ser “um jogo muito quente”.

“Os pontos fortes do Benfica são essencialmente o grupo, a forma de trabalhar defensivamente e ofensivamente. O Benfica tem jogadores muito experientes e tem um misto de juventude. Durante os cinco anos que joguei no FC Porto foi sempre muito difícil jogar aqui. É um estádio com capacidade para 65 mil pessoas. Vai ser um jogo muito quente. Vamos trabalhar para levar os três pontos para Paris”, prometeu, reconhecendo que “Renato Sanches (lesionado) está triste, gostaria muito de jogar frente ao Benfica”.

Questionado sobre a ideia preconcebida de que quando uma equipa portuguesa defronta uma francesa o favoritismo pré-jogo cai para o lado dos gauleses e que a realidade mostra que o triunfo vai maioritariamente para o lado dos lusos, Danilo não tem dúvida: “É altura de mudar a tradição e vencer esta quarta-feira”.

“A Liga portuguesa é muito subestimada, por vários motivos e que não adianta estar aqui a falar. Mas há muito que as equipas fazem grandes jogos e épocas nas provas internacionais. Temos os casos do Benfica, FC Porto, Sporting e Sporting de Braga”, concluiu.

O Benfica, que divide a liderança do grupo H da Liga dos campeões com o PSG, recebe esta quarta-feira os franceses, às 21h00 (hora francesa), em jogo da terceira jornada que será arbitrado pelo espanhol Gil Manzano.

 

Donativos LusoJornal

 

X