Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Debate sobre um mundo lusófono em construção na Universidade Jean Monnet de Saint Etienne

Cultura

 

Na quinta-feira, dia 17 de novembro, terá lugar o fórum “Territórios e universalidade de culturas”, organizado pelo Departamento de português da Universidade Jean Monnet de Saint Etienne, que contará com testemunhos de personalidades do mundo lusófono, seguido de uma mesa-redonda intitulada “Um mundo lusófono em construção” com o escritor português Mário Máximo e o Professor Sébastien Rozeaux da Université Toulouse II Jean Jaurès.

“O projeto ‘LUS’UTOPIA?’ nasceu de uma reflexão sobre o lugar que as línguas e culturas podem ocupar no processo de globalização e, mais especificamente, a língua portuguesa. A lusofonia caracteriza-se por ser um grande grupo linguístico, cultural, histórico, geográfico e simbólico partilhado por 250 milhões de pessoas no mundo e ocupa, hoje, um lugar predominante nos intercâmbios internacionais” diz uma nota de imprensa da UJM de Saint Etienne.

Este espaço da lusofonia é representado por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e os território de Macau, bem como pelas comunidades de Goa, Damão e Diu (na Índia), países e territórios que partilham a mesma expressão e onde a história uniu identidades plurais. Vários países e comunidades em todo o mundo, tais como a Espanha, Andorra, o Luxemburgo, a França, a Venezuela, o Paraguai, o Uruguai, a África do Sul e a Namíbia também pertencem a este espaço e partilham o uso da língua portuguesa nos seus territórios.

A primeira edição do projeto “LUS’UTOPIA?” teve lugar em 2020 e propôs um olhar sobre a Lusofonia como uma viagem rumo a um futuro comum, destacando reflexões sobre os diferentes elementos culturais que o definem como um espaço de convergência de diversidades. “Esta terceira edição procurará destacar a Lusofonia como um espaço de conhecimento (construção, disseminação e apropriação) e um espaço de construção de identidade” diz um texto enviado às redações, assinado pela Diretora do departamento de português, Rosa Maria Fréjaville, e pelo Leitor do Instituto Camões naquela universidade, Pedro Oliveira.

O evento é organizado pelo Leitorado de Português da Universidade Jean Monnet, pelo Instituto Camões e pelos estudantes de LEA (Línguas Estrangeiras Aplicadas Inglês-Português) da Universidade Jean Monnet, com o apoio da Bibliothèque Universitaire (BU), do “Service Vie des Personnels et des Étudiants” da Universidade Jean Monnet, do ILCP de Lyon, de empresas e bancos, mas também do Consulado Geral de Portugal em Lyon e do LusoJornal.

 

Donativos LusoJornal
X