Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

O aviso das autoridades franceses para serem evitadas viagens para Portugal e Espanha é “contraditório” e “contracorrente”, já que todos os países europeus chegaram a acordo para permitir viagens este verão, segundo o Deputado Paulo Pisco.

“Uma mensagem desta natureza é completamente contraditória em relação ao que foi decidido em termos europeus […]. Este aviso das autoridades francesas vem em contracorrente relativamente às orientações da União Europeia”, declarou aos jornalistas o Deputado português eleito pelo círculo da Europa.

Paulo Pisco reagia às declarações, na manhã de quinta-feira, do Secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus, Clément Beaune, desaconselhando as viagens para Portugal e Espanha devido à pandemia de Covid-19.

Mais tarde, Beaune esclareceu que “não há interdição de viagem”, mas Paulo Pisco considerou que tinha sido algo “cruel” para com a Comunidade portuguesa. “Eu compreendo que isto tem um efeito cruel porque os Portugueses não puderam ir a casa em duas Páscoas, num Natal e, se não puderem ir a Portugal em dois verões consecutivos, é algo de muito penoso”, disse o Deputado.

Segundo o Deputado, “há um grande esforço de cooperação” a nível europeu, desde logo na vacinação e na decisão de que “todos os cidadãos europeus que tenham a vacinação completa possam circular livremente”, além da obrigatoriedade de teste PCR negativo.

 

Comunidade
X