Dia 23 de janeiro, Dia Mundial da Liberdade

Donativos LusoJornal

 

1719: É criado o principado do Liechtenstein.

1777: Marquês de Pombal manda incendiar a Trafaria.

1849: A inglesa Elizabeth Blackwell é a primeira mulher a licenciar-se em Medicina.

1905: Morre Rafael Bordalo Pinheiro, pintor, caricaturista, escultor, fundador e diretor dos jornais Mappa de Portugal, Os Pontos nos ii e Antonio Maria, criador da figura do Zé Povinho. Tinha 58 anos.

1918: Beatificação de Nuno Álvares Pereira.

1949: Comício da Fonte da Moura. Grande manifestação de apoio à candidatura do general Norton de Matos à Presidência pela Oposição Democrática.

1971: O deputado da Ala Liberal portuguesa Francisco de Sá Carneiro pede esclarecimentos ao Governo sobre a situação dos presos políticos. Não obtém resposta.

1981: Pela primeira vez, uma mulher, a escritora Marguerite Yourcenar, é admitida na Academia Francesa.

1982: A França assina o contrato de fornecimento de gás natural com a URSS.

1987: O nadador português Alexandre Yokochi conquista a medalha de ouro nos 200 metros bruços no “meeting” internacional de Strasbourg.

1989: Morre o pintor surrealista espanhol Salvador Dali. Tinha 84 anos.

1995: Jacques Delors termina as funções de presidente da Comissão Europeia, sendo substituído pelo luxemburguês Jacques Santer.

2002: Morre o sociólogo francês Pierre Bourdieu. Tinha 71 anos.

 

Este é o vigésimo terceiro dia do ano. Faltam 342 dias para o termo de 2023.

Pensamento do dia: “O definitivo sinal da liberdade é o facto de o medo deixar espaço ao gozo tranquilo da independência”. Stig Dagerman (1923-54), escritor sueco.