Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A empresa portuguesa, EDP Renováveis, assinou na quinta-feira um acordo com a Francesa Engie para a criação de uma ‘joint-venture’ controlada em partes iguais para a produção eólica ‘offshore’ (no mar), fixo e flutuante, anunciou a elétrica liderada por Manso Neto.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDP Renováveis (EDPR) refere que o acordo assinado é efetuado na sequência do memorando de entendimento estratégico para formar uma nova entidade como veículo exclusivo de investimento da EDPR e Engie para oportunidades eólicas ‘offshore’ em todo o mundo, “combinando a competência industrial e a capacidade de desenvolvimento das duas empresas”.

Como acordado, em 21 de maio de 2019, a EDPR e a Francesa Engie vão transferir os seus ativos eólicos ‘offshore’ e os projetos em desenvolvimento para a nova entidade, começando com um total de 1,5 gigawatt (GW) em construção e 3,7 GW em desenvolvimento, adianta o mesmo comunicado.

As empresas prometem trabalhar para “criar um líder global no setor”.

A meta da parceria é “estar no top 3 até 2025”, disse o presidente executivo da EDP, António Mexia, quando foi anunciada esta ‘joint-venture’, em Londres.

 

LusoJornal Artigos
X