Embaixada de França em Lisboa

Embaixadora de França em Portugal condecorou Miguel Honrado

Comunidade

 

 

A Embaixadora de França em Portugal, Florence Mangin, entregou na semana passada as insígnias de Oficial da ordem das Artes e das Letras a Miguel Honrado, “notável representante do mundo da cultura e grande amigo da França”. A cerimónia teve lugar no dia 22 de março nos salões da Residência da Embaixada de França.

A Ordem das Artes e Letras é uma das maiores condecorações da República Francesa e destina-se a recompensar pessoas que se distinguem pela sua criação artística ou literária e, ainda, as que contribuem para a influência e o desenvolvimento das artes e letras em França e no Mundo. São três os graus desta ordem: Cavaleiro, Oficial e Comendador.

“Ao longo da sua brilhante carreira, na qual desempenhou numerosas responsabilidades culturais a nível nacional e internacional, Miguel Honrado demonstrou sempre um grau de exigência muito elevado” lê-se na nota de imprensa da Embaixada de França. “Tem sido um parceiro valioso em muitos projetos de cooperação franco-portuguesa, em setores tão diversos como a música clássica, o cinema, o teatro e a dança, onde o seu domínio perfeito da língua francesa foi sempre um fator determinante”.

“O meu avô paterno, José Anastácio Honrado, procurou, em França, a qualificação necessária ao lançamento, no final dos anos 30, do seu projeto fabril; este período de aprendizagem foi, por consequência, fundamental para o seu sucesso, como um dos notáveis industriais portugueses, da primeira metade do séc. XX” disse o homenageado no seu discurso. “Foi nessa mesma perspetiva, que meu pai, Fernando Honrado, figura controversa, muito ativa nos meios culturais da década de sessenta, vice-presidente do Centro Nacional de Cultura, cofundador da Casa da Comédia, monárquico progressista, jornalista, ensaísta, diplomata, e, claro está, francófilo e francófono, rumou no final dos anos 60 a Paris, convertendo-se em testemunha direta do maio de 68”.

Com a entrega desta condecoração, a França quis “homenagear um homem de cultura excecional que encarna perfeitamente o diálogo criativo que une os nossos dois países”.

Esta cerimónia contou, além de personalidades do mundo artístico, com a presença de Isabel Corte-Real, Conselheira Cultural da Embaixada de Portugal em Paris, João Costa, Secretário de Estado Adjunto e da Educação, Antonieta Ferreira, Presidente da Assembleia Geral da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

 

Donativos LusoJornal