Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O espetáculo La Ronde, que parte do texto de Arthur Schnitzler e tem encenação de Alexis Henon, estreia-se em Gondomar a 04 de abril, antes de rumar para Lyon.

A peça está integrada no projeto Residências, promovido pela Câmara de Gondomar e pela companhia de teatro in skené, cujo epicentro de trabalho é este concelho do distrito do Porto.

«Este projeto consiste num intercâmbio que gira à volta da língua portuguesa e francesa com um veículo cultural que é o teatro», referiu à Lusa o Vereador da Cultura da Câmara, Luís Filipe Araújo.

De acordo com o autarca o Residências começou a ser desenhado há cerca de um ano e meio com o ator Carlos Vieira a servir de intermediário entre as instituições de Gondomar e de Lyon.

«Foram estabelecidos laços com companhias teatrais de Lyon, com o Consulado português e com o Instituto Camões. O objetivo é criar e sedimentar uma rede de contactos com Portugal e França. Em Lyon vamos apresentar a peça num teatro de Feyzin, localidade de Lyon com quem Gondomar tem uma geminação e onde existe uma Comunidade portuguesa significativa», descreveu o Vereador.

O espectáculo La Ronde é uma peça de teatro bilingue que vai ser apresentada nas duas línguas, tanto em Portugal como em França.

Já o Residências é «um projeto experimental», referiu Luís Filipe Araújo, que trouxe a Gondomar o encenador Alexis Henon que está a trabalhar há algumas semanas no concelho, criando «uma espécie de residência artística».

A peça estreia-se a 04 de abril, às 21h30, no Auditório Municipal de Gondomar, e ficará em cena até ao dia 07 de abril. O Teatro Le Rex, em Feyzin, receberá o espetáculo entre os dias 25 e 28 de abril.

Luís Filipe Araújo acredita que este projeto terá «repercussões futuras» ao se multiplicar em novas parcerias e abordagens a outras línguas.

«A ideia é criarmos mais redes deste tipo. Julgamos que podemos ter projetos culturais de grande qualidade, neste caso privilegiando a língua e relacionando vários países. As línguas são marcas muito fortes da nossa cultura. Poderemos no futuro estabelecer parcerias com outros países e abordar outras línguas. Já temos outras instituições interessadas a aliar-se a este projeto», concluiu.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.8
X