Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A exposição em itinerância internacional «Carrilho da Graça: Lisboa», está atualmente na Ecole Nationale Supérieure d’Architecture (ENSA), em Paris, até 11 de maio, com entrada livre.

A exposição, que percorre trinta anos de trabalho do arquiteto, com uma marca forte na capital, tinha contabilizado, em julho do ano passado, 80 mil visitantes, desde a inauguração, em Lisboa, em 2015, segundo a organização.

Em Paris, a mostra é apresentada numa parceria entre a ENSA-Val de Seine e a ENSA Paris-Belleville, desvendando uma seleção de projetos, concretizados ou desenhados, e uma visão de Carrilho da Graça para aquele território.

Com curadoria de Marta Sequeira e Susana Rato, «Carrilho da Graça: Lisboa» não é tanto dedicada à obra do arquiteto, mas sim à visão de Lisboa, cidade onde trabalha há mais de 30 anos.

Nascido em Portalegre, João Carrilho da Graça, de 63 anos, galardoado com o Prémio Pessoa em 2008, é autor, entre outros projetos, da Escola Superior de Comunicação Social, concluída em 1993, galardoada com o Prémio Secil no ano seguinte, do Museu do Oriente, da musealização arqueológica da Praça Nova do Castelo de São Jorge e da Escola de Música da Escola Politécnica, entre outros projetos.

Ao conjunto da sua obra foram atribuídos diversos prémios, nomeadamente o título de Chevalier des Arts et des Lettres da República Francesa (2010) e a Medalha da Académie d’Architecture de França (2012).

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
2.7
X