Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Política

 

A antiga Ministra das Finanças Manuela Ferreira Leite criticou esta semana a criação de um regime fiscal para incentivar os emigrantes a regressarem a Portugal.

Ferreira Leite foi a oradora convidada da apresentação de um livro digital organizado pelo Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD, intitulado “Reforma Fiscal para o Século XXI”, que junta contributos de 41 fiscalistas, e ao qual assistiu também o Presidente do PSD, que cumprimentou a antiga Ministra com um abraço à chegada.

A antiga presidente do PSD começou por defender a necessidade de repensar a estrutura do sistema fiscal, começando por não olhar para os impostos apenas como “uma forma de pagamento das despesas”.

“Temos estado com pouco ou quase nenhum crescimento económico e não conhecemos provavelmente nenhum país europeu com uma carga fiscal tão elevada como nós temos, com repercussões a nível individual e empresarial”, avisou.

Criticou depois a criação de um regime fiscal para incentivar os emigrantes a regressarem a Portugal, considerando que “a saída de pessoal qualificado do país é de tal forma grave” que não se compensa por esta via. “É a confissão de que as pessoas, quando se foram embora, é porque tinham uma tributação demasiado elevada”, sublinhou.

Manuela Ferreira Leite referiu-se ainda ao baixo nível salarial em Portugal, defendendo que tal se deve, em parte, “à carga fiscal muito elevada”.

“Estamos a subsidiar pessoas que não têm rendimentos, mas não têm, em grande parte, porque lhes foram retirados pelos impostos”, afirmou, dizendo que tal só seria aceitável se, em troca, existissem bons serviços públicos, o que considera não acontecer em Portugal.

 

Donativos LusoJornal
X