Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

O filme “Alma Viva”, da realizadora franco-portuguesa Cristèle Alves Meira é um dos 5 filmes finalistas que a Academia Portuguesa de Cinema escolheu para representar o cinema português nos Óscares de 2023.

A lista foi anunciada ontem à tarde e a própria realizadora mostrou contentamento nas redes sociais.

Trata-se de um filme de ficção sobre laços familiares, misticismo e a cultura transmontana, filmado no concelho de Vimioso, no nordeste transmontano, de onde é originária a realizadora e este ano teve estreia em Cannes.

Os outros quatro filmes selecionados são “Lobo e Cão” de Cláudia Varejão, “Mal Viver” de João Canijo, “Restos do Vento” de Tiago Guedes e “Salgueiro Maia – O Implicado” de Sérgio Graciano.

O júri que fez a seleção integrou a realizadora Alexandra Ramires, o ator Ivo Canelas, o realizador Jorge Paixão da Costa, o diretor de fotografia Luís Branquinho, a atriz Margarida Marinho, o compositor Paulo Furtado e a produtora Tathiani Sacilotto.

O filme selecionado será anunciado pela Academia Portuguesa de Cinema no dia 19 de setembro e passa a ser o candidato de Portugal a uma nomeação para o prémio de Melhor Filme Internacional da próxima edição dos Óscares. A 95ª edição dos Óscares está marcada para 12 de março, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

 

Donativos LusoJornal
X