Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Os filmes «Casa de Vidro», de Filipe Martins, e «Red Hill», de Laura Carreira, estão na competição internacional do Festival de Cinema de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, marcado para fevereiro.

De acordo com o festival, o programa da competição internacional recebeu cerca de uma centena de inscrições de produções portuguesas, tendo sido selecionadas duas obras.

Produzido pelo Centro de artes performativas Balleteatro, «Casa de Vidro» é apresentado como um «filme híbrido», que conjuga documentário e ficção, em torno de um sem-abrigo toxicodependente, que vive entre um parque de estacionamento de um supermercado e um «stand» de automóveis abandonado, no Porto.

Filipe Martins, que também exibirá o filme no próximo Festival Internacional de Cinema de Roterdão, é realizador, professor e programador do Festival de Cinema de Arquivo, Memória e Etnografia, no Porto.

«Red Hill», uma ficção sobre um antigo mineiro e antigo segurança à beira da reforma, é a nova curta da realizadora portuguesa Laura Carreira, radicada na Escócia.

Depois de ter estudado em Lisboa, Laura Carreira formou-se em cinema na Universidade de Edimburgo e tem colaborado como assistente de realização com outros realizadores e artistas, como o compositor britânico Nigel Osborne.

O festival de Clermont-Ferrand, considerado um dos mais relevantes na curta-metragem, cumprirá a 41ª edição entre 01 e 09 de fevereiro, em França.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
8.6
X