França foi destino de 1.182 dos caboverdianos que emigraram em cinco anos

Comunidade

 

Cerca de 6,6% dos quase 18.000 cabo-verdianos que emigraram nos cinco anos anteriores ao recenseamento geral da população de Cabo Verde realizado em 2021 vieram para França, segundo dados oficiais.

Segundo dados compilados pela Lusa a partir do relatório sobre migrações do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) de Cabo Verde, nos cinco anos anteriores ao quinto Recenseamento Geral da População e Habitação (RGPH-2021) emigraram para Portugal 11.111 cabo-verdianos (61,9%), 3.196 (17,8%) para os Estados Unidos da América e 1.182 (6,6%) para França.

“A maioria dessa população saiu do país para estudar (39,6%). Seguem-se os que saíram do país por motivo de agrupamento familiar (23,4%) e os que foram à procura de trabalho (20%). Verifica-se também que 9,4% saíram do país por questões de saúde”, identifica o relatório do INE.

“As percentagens dos que foram para os Estados Unidos, quase que se manteve constante em relação a 2010 (18%), e a dos que foram para França era de quase 9% no mesmo ano”, lê-se.

Dos 17.961 cabo-verdianos que o INE identificou como na situação de emigrante nos últimos cinco anos antes do RGPH-2021, 10.322 possuíam o ensino secundário e 2.269 ensino médio ou superior.

Cabo Verde tinha, em 2021, uma população residente de 491.233 pessoas, uma ligeira redução face a 2010, segundo dados definitivos do quinto RGPH-2021, anunciados em abril passado pelo INE, mas muito abaixo das estimativas, que apontavam para mais de meio milhão de habitantes.

 

Donativos LusoJornal