Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A 13ª jornada do campeonato francês da primeira divisão de futebol encerra neste domingo 11 de novembro com o encontro entre o Monaco e o Paris Saint-Germain. Um duelo entre o líder do campeonato e detentor do título de Campeão, o PSG, e o vice-campeão de França, mas que ocupa neste momento o 19° e penúltimo lugar, o Monaco de Pelé e de Rony Lopes.

Os Parisienses já bateram um recorde, vencendo 12 jogos sobre 12, e podem voltar a batê-lo, enquanto os Monegascos têm uma temporada muito difícil, contando apenas com 7 pontos. Um inicio de temporada complicado que já levou o Monaco a despedir o Treinador português Leonardo Jardim, que foi substituído pelo Francês Thierry Henry, no entanto o técnico gaulês ainda não venceu com o clube do Principado.

Para este encontro Thierry henry não pode contar com o avançado português Rony Lopes, ainda lesionado, mas poderá contar com o médio luso-guineense Pelé, isto apesar de Pelé ter sido expulso na derrota por 1-0 na deslocação ao terreno do Reims. No entanto a comissão francesa de disciplina anulou a expulso do médio português.

Em entrevista ao LusoJornal, Pelé afirmou que tudo é possível frente ao Paris Saint-Germain, e assegurou que foi mal expulso em Reims.

 

Vai ser complicado frente ao PSG?

Não é impossível ganhar ao Paris Saint-Germain porque são 11 jogadores em campo como nós. Vamos trabalhar focados na vitória que é esse o nosso objetivo. Independentemente do adversário, nós trabalhamos sempre para ganhar. Infelizmente não tem acontecido, mas espero ganhar o mais rapidamente possível para sair desta situação porque depois a confiança aparece em todos os jogadores.

 

Como tem sido trabalhar com Thierry Henry?

Trouxe outros métodos de trabalho que agradam aos jogadores. Nós temos assimilado bem o que o ‘Mister’ nos tem pedido. O que nos tem faltado é marcar um golo antes do adversário para estarmos mais confortáveis na partida. Infelizmente os adversários fazem sempre o primeiro golo e depois temos de correr atrás do prejuízo.

 

A evolução de Pelé passa neste momento por pedir mais a bola e distribuir o jogo? Mostra confiança…

É essa a evolução que tenho tido. Eu quero continuar a aprender e a evoluir aqui no Mónaco. O meu trabalho diário tem-me ajudado e tem-me dado confiança. E agora já conheço bem a equipa. Claro que quero ganhar a minha posição aqui no clube e vou continuar a jogar e a mostrar vontade de aprender. Todos os dias vou trabalhar ao máximo para que possa conquistar o meu lugar na equipa.

 

Frente ao Reims acabou por ser expulso?

O Mister pediu agressividade, então entrei como eu jogo sempre, é o meu futebol, e por isso penso que fui mal expulso. Mas vou continuar a jogar assim porque é a minha forma de jogar.

 

Nesse encontro frente ao Reims foi uma derrota…

Foi uma derrota difícil para nós porque não estávamos à espera de perder este jogo. Fomos lá para ganhar, infelizmente não conseguimos sair com a vitória. Vamos continuar a trabalhar para voltar rapidamente às vitórias, para sairmos desta situação difícil na qual estamos.

 

No entanto frente ao Reims, podemos dizer que a equipa mudou com as entradas de Falcao e de Pelé?

Não sei se a equipa mudou, mas sei que queríamos virar o jogo visto que estávamos em desvantagem. Entrámos para mudar o jogo e foi isso que tentámos fazer. Infelizmente acabei por ser expulso, na minha opinião fui mal expulso, porque a primeira falta não era falta, e a segunda foi sem intenção porque tentei desviar-me e quando tento desviar-me, tropeço no pé dele.

O Monaco recebe o Paris Saint-Germain no Estádio Louis II neste domingo 11 de novembro, num jogo que encerra a 13ª jornada da primeira divisão de futebol, a Ligue 1.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
8.5
X