Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Créteil-Lusitanos inicia o Campeonato National nesta sexta-feira, no Estádio Dominique Duvauchelle pelas 20h frente ao Bastia Borgo.

A equipa do Val-de-Marne tem um forte contingente português: o treinador Carlos Secretário, e os jogadores Hugo Silva, Alexandre Pardal, Fabio Pereira, Christopher Baptista, e Jacques Antoine Pelletier.

Momento escolhido pelo LusoJornal para falar com o diretor desportivo português da equipa, Rui Pataca, para abordar esse início de temporada, após a subida do National 2 para o National, e os objetivos que tem a equipa ‘cristolienne’.

Primeiro jogo no National, há alguma pressão ?

Pressão? Não nenhuma. Penso que a pressão existe quando não estamos completamente à vontade com a actividade em que estamos inseridos.

Como decorreu a pré-época ? Foi a desejada ? Tanto na preparação como nos resultados ?

A pré-época evoluiu de forma positiva mesmo se a equipa sofreu algumas mudanças tanto a nível do staff técnico como em algumas posições. A preparação correu de forma natural, com algumas dificuldades físicas em casos pontuais. Quanto aos resultados dos jogos de preparação não é o mais importante, porque mesmo fazendo resultados positivos são um pouco deformados pela rotatividade que a equipa sofre neste tipo de jogos.

Após este mês de preparação e antes de começar o campeonato, quais são os objetivos do Créteil-Lusitanos ?

Os objetivos são os mesmos, continuar a evolução do projeto desportivo e tentar atingir o futebol de alto rendimento, embora as 17 equipas passem um discurso humilde, sabemos que é o objetivo de todas as equipas do campeonato National de garantir a manutenção o mais depressa possível para depois se posicionarem numa eventual corrida aos três primeiros lugares, esses que te darão o acesso à tão desejada L2.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.7
X