Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

O Departamento de português e o Leitorado do Instituto Camões na Universidade Jean Monnet de Saint Etienne estão, neste mês de fevereiro, a prestar homenagem ao fadista Carlos do Carmo.

Na semana passada esteve em destaque os “Anos da Juventude” do fadista, esta semana “Os trinta anos de glória” (1970-1990) e na próxima semana a sua discografia, com três temas em particular “O cacilheiro”, “Os putos” e “Lisboa, menina e moça”.

Os alunos descobrem o fadista, ouvem entrevistas, gravações de programas de televisão, reportagens e documentários.

O Fado é assunto de destaque durante todo o semestre na Universidade Jean Monnet e o programa começou com uma retrospetiva do Fado entre os dias 11 e 18 de janeiro.

Uma exposição sobre a história do fado foi organizada – em formato digital – no dia 25 de janeiro e no dia 28 de janeiro foi organizada uma conferência pelo jornalista Miguel Carvalho – aliás difundida pela plataforma do LusoJornal – sobre as ligações de Amália Rodrigues ao Estado Novo e o apoio a militantes Comunistas.

Depois de Carlos do Carmo, março vai ser um mês de homenagem a Amália Rodrigues, com uma nova conferência, dia 28, sobre “Amália, Ditadura e Revolução, uma história secreta” que os organizadores esperam já em formato presencial.

Este programa sobre Fado deve terminar com a já habitual “Noite de Fado” que todos os anos é organizada pelo Departamento de português da Universidade de Saint Etienne. Mas este ano ainda há dúvidas se as condições sanitárias vão permitir a realização do concerto.

 

Cultura
X