Incendiaram a porta do Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Paris

Comunidade

 

Por duas vezes, no espaço de poucos dias, o Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Paris foi alvo de duas tentativas de incêndio e o Reitor Nuno Aurélio confirmou ao LusoJornal que a polícia mantém vigilância reforçada no local e o Santuário vai ser equipado com um sistema de videovigilância no exterior.

A primeira tentativa teve lugar na terça-feira, dia 17 de janeiro, pelas 6h50 da manhã. O incendiário tentou lançar um projétil através das grades que separam a porta principal da igreja, sem conseguir atingir os objetivos. Contudo, uma vizinha viu o fogo, acudiu e preveniu a polícia.

No dia seguinte, quarta-feira 18 de janeiro, também a porta da igreja de Saint-Martin-des-Champs, em Paris 10, foi incendiada com pedaços de madeira e o incêndio conseguiu entrar no interior do edifício.

No domingo de manhã, sensivelmente à mesma hora, um novo ataque teve lugar no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, utilizando sempre o mesmo ‘modus operandi’, mas desta vez com um “líquido inflamável” e a porta principal de entrada da igreja pegou mesmo fogo. Apesar de ser uma porta imponente, ficou bastante danificada.

Nos dois ataques ao Santuário, o Reitor Nuno Aurélio estava na residência que se encontra no lado oposto à porta principal e só se apercebeu do incidente depois de ouvir as sirenes dos bombeiros.

Esta segunda-feira foi aberta uma investigação pela Polícia Judiciária por tentativa de incêndios às duas igrejas “utilizando meios perigosos, por motivos de raça, etnia, nação ou religião”. A Polícia tem estado a procurar indícios e ainda ontem à tarde tarde esteve presente no Santuário português de Paris.

Neste momento, a polícia mantém um dispositivo de proteção do Santuário, mas logo depois do primeiro ataque, já tinha sido decidido instalar um sistema de videovigilância no exterior da igreja. No entanto, Nuno Aurélio diz que “não estamos com medo, não nos sentimos inseguros”.

 

Donativos LusoJornal