Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

José Batista de Matos recebeu a Medalha da cidade de Fontenay-sous-Bois

LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira

O Maire de Fontenay-sous-Bois (94) entregou esta manhã a Medalha da cidade a José Batista de Matos, um dos principais «ativistas» da Comunidade portuguesa de França.

A cerimónia teve lugar no Hôtel de Ville, na presença dos Deputados Carlos Gonçalves e Paulo Pisco, do Cônsul Geral Adjunto de Portugal em Paris, de autarcas da Marinha Grande, no quadro da geminação entre as duas cidades e de muitos amigos do homenageado, entre os quais Abílio Laceiras e João Heitor, outros dois ativistas da Comunidade, Valdemar Francisco, o escultor Manuel Pereira e a historiadora Marie-Christine Volovitch-Tavares.

Esta homenagem «é muito importante porque o Batista de Matos é uma figura desta cidade, porque trabalhou muito para que a geminação entre Fontenay-sous-Bois e a Marinha Grande fosse assinada já há muitos anos e é a ele que se deve o monumento que está na praça da amizade entre os povos, onde há mais de 30 anos se festeja o 25 de abril» diz Marie-José do Rosário, franco-portuguesa, Maire Adjointe de Fontenay-sous-Bois, com o pelouro do comércio, artesanato, mercados e turismo. «É uma grande honra para a cidade termos uma pessoa assim, que tem o coração nos dois países, e esta homenagem era necessária».

«As nossas relações com Portugal são históricas» diz ao LusoJornal o Maire Jean-Philippe Gautrais. «A Comunidade portuguesa, que chegou a França nos anos 60, era muito importante e Batista de Matos faz parte destas pessoas que participaram na construção da cidade, na sua evolução com valores de liberdade e de fraternidade e nós temos o dever de prestar homenagem às pessoas que participaram na construção da cidade, com estes valores de partilha e de intercâmbio».

Jean-Philippe Gautrais lembrou os incêndios que devastaram Portugal no ano passado e o facto da Mairie de Fontenay-sous-Bois ter decidido plantar 53.000 árvores na região da Marinha Grande, uma por cada habitante da cidade.

Entrevistado pelo LusoJornal, Jean-Philippe Gautrais lembrou que esteve em Portugal há 25 anos, numa colónia de férias e quer reativar este tipo de iniciativas com Portugal.

Para além do Maire Jean-Philippe Gautrais, discursou também o Cônsul Geral Adjunto de Portugal em Paris, João de Melo Alvim, que disse que «Portugal está muito orgulhoso» com esta homenagem. Lembrou também que Batista de Matos é um homem «de coragem e de princípios» e sobretudo que «deve ser um exemplo para os mais novos».

José Batista de Matos chegou a França há 65 anos. Fundou a Associação Portuguesa Cultural e Recreativa dos Portugueses de Fontenay-sous-Bois, que ainda hoje existe, esteve na origem da geminação da cidade com a Marinha Grande, e também é a ele que se deve a existência na cidade do único monumento ao 25 de abril existente fora de Portugal.

A medalha foi-lhe entregue por Jean-François Voguet, antigo Maire da cidade, agora Maire Honorário, e que foi colega de Batista de Matos na construção do Metro e do RER de Paris.

«Tudo quanto eu faço é na simplicidade, só para que Portugal seja reconhecido» diz José Batista de Matos ao LusoJornal, depois de ter recebido a Medalha da cidade de um jovem Maire «que praticamente vi nascer».

«Como português que sou, fico obrigado, porque enfim é a primeira vez que um Português recebe a Medalha da cidade. Não é por ser eu, não é pelo valor da medalha, é por ser um Português».

«É muito importante que a Mairie de Fontenay preste homenagem a uma das figuras incontornáveis da nossa Comunidade, por aquilo que ele representa, e pelos valores que ele sempre defendeu, porque são valores que vão além da fronteira da nacionalidade» disse ao LusoJornal o Deputado (PS) Paulo Pisco. «Pela história que teve, pelo passado, pela vida rica que teve ao longo de todo o seu percurso, merece este reconhecimento porque ele é uma grande riqueza para qualquer municipalidade e aqui, em Fontenay-sous-Bois, certamente que este reconhecimento é importante e justo».

«Para além de ser muito conhecido, é uma grande figura da nossa Comunidade, é um cidadão com um trabalho notável neste município» disse por seu lado o Deputado (PSD) Carlos Gonçalves. «Hoje foi aqui assinado o papel que teve na associação portuguesa, na geminação, mas foi muito mais do que isso, porque é necessário saber que o Batista de Matos é um grande defensor de um conjunto de valores, que independentemente do nosso enquadramento político, são fundamentais para a nossa sociedade, é um lutador e para além de ser uma grande figura da nossa Comunidade, transformou-se numa figura desta cidade. Por isso, esta homenagem, é justa e através dela, é também uma homenagem que se faz à Comunidade portuguesa que aqui reside».

Depois de 55 anos em França, José Batista de Matos tem dificuldade em escolher em que país deve viver. «Estes anos todos de França, é algo que me enraizou, porque eu fundei, eu criei, com os outros, claro, porque sozinho não se faz nada».

Por isso faz o “vai-vem” entre Fontenay-sous-Bois e Alcanadas, na Batalha.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 7 Votos
3.6
X