Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A atleta portuguesa Rochele Nunes (direita) arrecadou o 3° lugar no Grand Slam de Paris, na categoria de +78 kg, que decorreu no AccorHotels Arena.

Rochele Nunes derrotou a Tunisina Nihel Cheikh Rouhou na luta pelo terceiro lugar, arrecadando desta forma a medalha de bronze no Grand Slam de Paris de judo.

A prova começou bem para a Portuguesa que venceu quatro combates seguidos: a atleta do Cazaquistão, Kamila Berlikash, a Francesa Anne-Fatoumata M’Bairo, a atleta de Porto Rico, Melissa Mojica, e a Argelina Sonia Asselah.

Nas meias-finais Rochele Nunes foi derrotada pela atleta da Bielorrússia, Maryna Slutskaya, mas na repescagem, na luta pela medalha de bronze, a Portuguesa a Tunisina Nihel Cheikh Rouhou.

A atleta portuguesa alcançou o melhor resultado entre os participantes portugueses na prova parisiense.

 

Telma Monteiro, Bárbara Timo e Anri Egutidze no 5° lugar

Telma Monteiro, atleta portuguesa, terminou no quinto lugar no Grand Slam de Paris, na categoria de -57 kg. No entanto Telma Monteiro ficou impedida de combater pela medalha de bronze, acabando no quinto lugar, isto após ter sido desclassificada nas meias-finais frente a Sumiya Dorjsuren, da Mongólia, devido a um gesto involuntário que poderia magoar a oponente,

Recorde-se que Telma Monteiro venceu a prova parisiense, na categoria de -57 kg, em 2012 e em 2015.

Bárbara Timo, que arrecadou a medalha de bronze na categoria de -70 kg em 2019, não conseguiu conquistar novamente a medalha de bronze em 2020, sendo derrotado na luta pelo terceiro lugar pela Japonesa Yoko Ono.

Quanto a Anri Egutidze, o atleta português também esteve na luta pela medalha de bronze mas acabou por sair derrotado pelo atleta do Canadá, Antoine Valois-Fortier, na categoria masculina de -81 kg.

Os outros atletas, inclusive o Campeão do mundo dos -90 kg, o Português Jorge Fonseca, acabaram por ser eliminados prematuramente na competição.

 

Rochele Nunes, objetivo Tóquio 2020

Como muitos atletas presentes no Grand Slam de Paris, Rochele Nunes está focalizada nos Jogos Olimpicos que vão decorrer em Tóquio no Japão no Verão de 2020.

Em declarações à imprensa, Rochele Nunes, atleta portuguesa, mostrou-se feliz pela conquista da medalha de bronze e admitiu que quer estar na luta por um bom resultado nas Olimpíadas.

 

Como podemos analisar esse combate para o Bronze?

Acho que começou um pouquinho mal, acho que comecei um pouquinho devagar. Fiquei um pouco à espera das reações dela, mas foi bom porque às vezes isso acorda. Tive um dia muito cansativo, comecei às 8h30 da manhã e já estou quase em 12 horas de competição, mas acho que valeu a pena, sair daqui com a medalha, e mais uns pontos para o ranking.

 

O balanço é positivo?

É positivo. Eu fiz seis combates, acho que foi um recorde de combates. Ganhei lutas muito boas, provavelmente, frente a atletas que vou encontrar nos Jogos Olímpicos, então foi tudo muito bom.

 

Quais são as perspectivas para as próximas provas?

Estou focada nos Grands Slams onde se ganha mais pontos, e o meu foco maior é chegar às Olimpíadas entre as 8 melhores, para poder fazer treinos em função das adversarias previsíveis que vou ter e frente às quais vou lutar.

 

Objetivo é conquista uma medalha nos Jogos Olímpicos?

Portugal todo tem feito história. Desde o ano passado, não foi apenas o meu ingresso na Seleção, acredito que já tenho feito história mundial, e no judo português. Na minha perspectiva, vai haver muitas surpresas e muitas medalhas nos Jogos Olímpicos.

 

Houve várias polémicas no que diz respeito à arbitragem nos dois dias de prova…

O judo é muita disciplina, é muito respeito com o adversário, com a arbitragem. Temos só que nos acalmar.

 

Desporto
X