Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Bloco de Esquerda anunciou os primeiros candidatos às eleições para a Assembleia da República e Tiago Pinheiro é cabeça de lista pelo Círculo eleitoral da emigração na Europa.

Tiago Pinheiro tem 36 anos e reside em Londres, no Reino Unido. É licenciado em Enfermagem com Especialização em Cuidados Críticos. Em Portugal trabalhou, entre outros locais, na Linha de Saúde 24 e no Hospital Fernando Fonseca (Hospital Amadora-Sintra). Foi ativista na luta dos trabalhadores da Linha de Saúde 24. Neste momento, trabalha no “The London Clinic”.

É aderente do Bloco de Esquerda desde 2009, é membro da Direção do núcleo do Bloco de Esquerda da Europa, integrou a Coordenadora Nacional de Trabalho e foi candidato à Câmara Municipal do Montijo.

Na lista para o Círculo eleitoral da Europa, em segunda posição após ter sido várias vezes cabeça de lista, está Cristina Semblano que tinha admitido em declarações ao LusoJornal que era o momento para outras pessoas ocuparem o primeiro lugar.

 

Cristina Semblano, a luta continua

Cristina Semblano reside em Paris, é economista, doutorada em Ciências de Gestão pela Universidade de Paris 1, Sorbonne. É responsável do Serviço de Estudos da Caixa Geral de Depósitos em França e representante dos trabalhadores da instituição. É também professora e autarca.

Foi membro do Conselho das Comunidades Portuguesas de França e porta-voz da Intersindical FO-CFTC da CGD durante o longo movimento de greve dos trabalhadores da instituição em 2018, contra a sua privatização.

É coautora, nomeadamente, de “Portugal: de la révolution à l’effondrement du modèle néo-liberal” (Paris, 2014). Foi durante vários anos membro do Conselho Científico do Espaço Marx ligado à rede europeia Transform. Cristina Semblano integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda.

Em declarações ao LusoJornal, Cristina Semblano confirmou a escolha de Tiago Pinheiro: “Já tinha anunciado que não queria ser cabeça de lista por achar que o fui em sucessivas eleições e que tinha chegado o momento de passar o testemunho. A lista para a Europa é agora encabeçada por um homem, depois de o ter sido ao longo dos anos e das eleições por uma mulher (a paridade tem de ser vista nos dois sentidos, não será assim?), um jovem (o Tiago tem 36 anos), e um jovem da recente vaga de emigração do tempo da Troika (eu sou da vaga dos anos 70). Por outro lado, o Tiago vem do Reino Unido, ou seja do país que tem sido o primeiro destinatário da vaga migratória portuguesa mais recente” diz Cristina Semblano.

A Bloquista acrescenta ainda que “no contexto do Brexit, há uma grande preocupação dos Portugueses do Reino Unido no que respeita ao seu futuro estatuto. A candidatura do Tiago ganha assim todo o sentido e estou extremamente satisfeita por o núcleo da Europa ter aprovado por unanimidade a lista proposta, encabeçada pelo Tiago e que foi agora ratificada em Lisboa pela Mesa Nacional do Bloco que reuniu no sábado passado. Foi uma das boas notícias que eu trouxe na bagagem de regresso a Paris após esta reunião, onde foram também ratificadas para além da Europa, as cabeças de lista de Aveiro, Braga e Setúbal”, afirmou Cristina Semblano.

A autarca explicou a escolha de Tiago Pinheiro: “Não é só o facto de o Tiago Pinheiro ser homem (numa candidatura que, como mulher, liderei várias vezes), jovem e oriundo da recente vaga de emigração que, como referi, se tem deslocado maioritariamente para o Reino Unido, que faz a força da candidatura do Bloco de Esquerda no círculo eleitoral da Europa. É que, para além de ser um ativista do Bloco de Esquerda, o Tiago é um ativista sindical, tendo-se distinguido nomeadamente na luta dos trabalhadores e das trabalhadoras da Linha de Saúde 24 em Portugal. Enfim, o Tiago Pinheiro faz parte daquela geração de Portugueses que, formada pelo país para trabalhar no e para o país, o país expulsou, nos tempos negros da Troika, ou seja uma geração que viu lograr-se as expectativas de ficar no país que era (é) o seu, tendo sido obscenamente convidada a sair dele como de uma zona de conforto. É tudo isto que faz a força da candidatura do Tiago”, assumiu ao LusoJornal.

 

A “urgência de rever em profundidade os serviços públicos consulares”

Por fim Cristina Semblano falou também dos pontos fortes do programa do BE: “Depois da adoção do recenseamento automático para os Portugueses residentes cá fora, é necessário exigir a criação de condições para o exercício do voto presencial (europeias, presidenciais) como o desdobramento das mesas de voto, sendo que um direito deixa de ser direito se não forem garantidas as condições do seu exercício” disse, antes de acrescentar que as prioridades são “o combate em defesa do ensino da língua e da cultura portuguesas aos filhos de emigrantes e o restabelecimento da sua gratuidade continuará no respeito pelo consagrado na Constituição da República portuguesa. Também continuaremos lado a lado com os emigrantes lesados do BES, na justa luta pela recuperação das economias de uma vida inteira de trabalho e de sacrifício. Mas o eixo principal do nosso programa, incidirá na urgência de rever em profundidade os serviços públicos consulares, cuja prestação é crescentemente deficitária e degradante para os nossos compatriotas, e de assegurar o pagamento das reformas de pensão e de reversão de que têm sido privados os nossos compatriotas emigrantes à completa revelia da lei”, sublinhou a dirigente bloquista.

Antes de concluir: “Estas linhas programáticas que supõem que se deixe de ver a emigração como o parente pobre da sociedade portuguesa e que supõem também que a política nacional se volte para o pagamento da dívida interna que o nosso país tem para com os seus trabalhadores, o seu povo e os seus emigrantes, será espelhada em seu tempo, no Manifesto da Emigração”.

A lista para a Assembleia da República do círculo eleitoral da Europa integra como suplentes Abílio Barbosa, reformado e ativista associativo residente na Suíça e Teresa Duarte Soares, professora de português e Secretária geral do Sindicato dos Professores das Comunidades Lusíadas, que também integrou a lista dos candidatos portugueses do Bloco de Esquerda nas últimas eleições para o Parlamento Europeu e reside na Alemanha.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
3.2
X