Livros: Herculano de bolso

“Lendas e Narrativas” de Alexandre Herculano (1810-1877), um dos marcos da literatura portuguesa do século XIX (considerado por alguns o texto fundador da literatura moderna em Portugal), acaba de ser reeditado em língua francesa, em edição de bolso, pela Editions Chandeigne, com o título de “Légends & récits du Portugal”.

Publicada originalmente em 1851, em dois volumes, esta obra é o reflexo do impacto do Romantismo em Portugal numa época em que toda a Europa de deliciava com o redescobrir de velhas lendas medievais de maneira a dar um alicerce nacional às nações submetidas aos impérios que então agregavam debaixo do seu poder as nacionalidades oprimidas.

Homem do movimento da Regeneração, Herculano, com o vigor que se reconhece, dá vida, através de uma ficção baseada em robustos fundamentos históricos, não fosse ele um historiador e um paleografo, a lendas essenciais da Idade Média portuguesa. Alexandre Herculano tanto leva o leitor aos tempos que antecederam a nacionalidade através do conto “L’Alcaide de Santarém” (950-961) como o conduz até aos anos que antecederam a expansão portuguesa, o conto “La Voûte” decorre em 1401. Uma obra que em Portugal é recomendado pelo Plano Nacional de Leitura.