Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O livro “Correr Mundo – Dez mulheres, dez histórias de emigração”, lançado pela Oxalá Editora no Dia Internacional da Mulher, no domingo passado, “dá voz” a uma dezena de escritoras da diáspora através de vários contos. Duas dessas escritoras moram em frança: Altina Ribeiro e Luísa Semedo.

“A saudade da infância e das origens, da língua, da família, as questões da identidade e do desenraizamento, a desvalorização dos emigrantes no país de acolhimento pela natureza do seu trabalho, as dificuldades de adaptação, as viagens até ao país de acolhimento”, são os temas tratados nas dez histórias, revela a Oxalá em comunicado. “As histórias apoderam-se do leitor com especial intensidade, talvez porque, na origem destes temas, estarão experiências muito pessoais das autoras”.

As escritoras que integram a coletânea são Irene Marques, a viver em Toronto; Paulo de Lemos, em Trier; Luísa Costa, em Hölzl, Munique; Luísa Semedo, em Paris; Gabriela Ruivo Trindade, em Londres; Maria João Dodman, em Toronto; São Gonçalves, em Luxemburgo; Luz Marina Kratt, em Bodensee; Helena Araújo, em Berlim, e Altina Ribeiro, em Paris.

O trabalho doméstico das emigrantes portuguesas é o tema do conto de Luísa Semedo, onde a desvalorização da empregada pela patroa é retratada com toques realistas e irónicos. Os sentimentos de frustração da personagem deste conto são brilhantemente materializados pela escritora. Já Altina Ribeiro evoca no seu conto o percurso duro de emigração de quem saiu do Nordeste transmontano.

“Trata-se, em suma, de uma coletânea admirável que fazia falta ao panorama literário português. Os meus parabéns à Oxalá Editora por publicar este conjunto de autoras da diáspora e dar a conhecer a sua voz com as especificidades de quem vive fora de Portugal”, refere a escritora Ana Cristina Silva no prefácio deste livro de contos no feminino.

Em declarações à Lusa, Mário dos Santos, editor da Oxalá, admite que esta é uma “iniciativa editorial única” em que as histórias “se apoderam do leitor com especial intensidade”.

O livro “vai ao encontro dos propósitos da editora: divulgar e editar os autores e as autoras da diáspora sempre esquecidos”, sublinha.

A obra “Correr Mundo – Dez mulheres, dez histórias de emigração” já está disponível na Alemanha e chega a Portugal no final deste mês de março.

 

Cultura
X