Lusa | Rui Manuel Farinha

Lusodescendente Petit renova por mais duas épocas à frente do Boavista

Desporto

 

 

Lusodescendente nascido em Strasbourg, o Treinador Petit, de 45 anos, renovou ontem com o Boavista por mais uma temporada, dois meses depois de ter reassumido até 2022/23 o comando do clube da I Liga, no qual se formou como futebolista e iniciou o percurso nos bancos.

“Sou uma pessoa da casa, conheço a história do Boavista, é uma aposta na continuidade. Não sou o mesmo do que quando saí, estou mais experiente e conhecedor da realidade do futebol português. Sabemos o que queremos para o futuro e vai ser uma aposta na formação. Temos melhorado as condições dia-a-dia. Acima de tudo estou feliz por estar em minha casa, é um voto de confiança da administração”, afirmou o Técnico, que agora tem contrato até junho de 2024.

O acordo foi anunciado ao lado do Presidente Vítor Murta. “O argumento da renovação é fácil: o excelente trabalho do Petit e da sua equipa técnica. Interiorizaram o espírito do Boavista, o trabalho está à vista de todos”, vincou Vítor Murta.

Armando Gonçalves Teixeira, mais conhecido no futebol por Petit, começou como técnico principal no Boavista (2012-2015) e atravessou Tondela (2015-2017), Moreirense (2017 e 2018), Paços de Ferreira (2017-2018), Marítimo (2018/19) e Belenenses SAD (2019-2021).

O ex-médio cumpriu toda a formação no Bessa, de 1987 a 1995, e foi preponderante na conquista de um inédito título de campeão nacional, em 2000/01, já depois de ter vindo a despontar a nível sénior entre Esposende, Gondomar, União de Lamas e Gil Vicente.

Com 59 jogos e quatro golos pela Seleção nacional, Petit rumou em 2002 ao Benfica, que representou cinco épocas, vencendo um campeonato (2004/05), uma Taça de Portugal (2003/04) e uma Supertaça (2004), antes de jogar mais quatro anos nos alemães do Colónia e encerrar a carreira no Boavista, então na extinta II Divisão B, em 2012/13.

 

Donativos LusoJornal