Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Faleceu no dia 8 de outubro, em Lyon, Jorge Sampaio.

Abel Jorge da Costa Sampaio nasceu em Santo Tirso no dia 9 de janeiro de 1949. Emigrou para Lyon em 1966 com os pais. Nesta cidade viveu e construiu a sua vida enquanto esposo e pai. Profissionalmente foi merceneiro de grande talento e precisão.

Com ele não existia o «mais ou menos». Faleceu no dia 8 de outubro, deixando uma grande saudade na família e nos amigos de pequena e longa data.

Jorge Sampaio tinha uma alma de poeta e facilmente a rima – e também a prosa – lhe vinha ao pensamento. Era poeta e escritor. Em cadernos, em folhas, escrevia as suas memórias e os seus poemas, que traduziam os momentos de alegria, de amizade e de convivialidade com os outros.

Partilhava com todos a sua alegria de viver, e também falava com saudade do seu Portugal e da sua pequena aldeia de S. Bentinho.

Todos os que conheceram Jorge Sampaio e que com ele conviveram, certamente que recordam alguém que era fiel na amizade e sempre pronto a ajudar, e à sua volta não existia tristeza. Tudo era pretexto para «se cantar qualquer coisa» e a sua alegria era contagiante. Compôs uma canção em homenagem à sua terra, e cantar essa canção com os amigos, era o seu maior prazer.

«Eu sou um homem da sombra», dizia ele, pois a sua modestia fazia com que nunca falava dele próprio, nem das suas obras.

Ultimamente Jorge Sampaio frequentava a Academia do Bacalhau de Lyon onde era «Compadre fundador». As suas atitudes e o seu sorriso deram inúmeros amigos no meio profissional, no desporto, nas corridas de cavalos, e também como adepto de futebol, e tudo era pretexto para festa.

Jorge Sampaio partiu agora, vítima de doença, aos 78 anos, e está sepultado no Cemitério de Decines Charpieu.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
6.5
X