Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Mário Máximo apresentou o seu mais recente livro de poemas no ILCP de Lyon

Cultura

 

A sala de conferências do Instituto de língua e cultura portuguesa (ILCP) de Lyon encheu com os alunos, pais e amigos daquela instituição no sábado passado, dia 19 de novembro, porque o escritor Mário Máximo apresentou o seu último livro de poemas intitulado “O Pêndulo, a Poesia, o Labirinto”.

“Estou muito contente por vir de novo até Lyon e reencontrar os meus leitores e amigos, e também por lhes apresentar a minha última obra de poesia” disse o escritor ao LusoJornal.

Na sexta-feira, Mário Máximo esteve com a professora Rosa Maria Queiroz na Universidade Jean Monnet, em St. Etienne, onde também apresentou os seus 24 outros livros.

“Este livro de poemas demorou seis meses, durante o confinamento, a se concretizar. Eu imaginei um pêndulo que balança como um coração que bate e a poesia que nos leva para dentro de um labirinto, que é um pouco o labirinto da vida de cada um. Textos que revelam muitos estados da alma. Dúvidas, medos, alegrias, entre outros” conclui Mário Máximo.

Em Saint Etienne também se realizou a terceira edição de “La Lusophonie… une Utopie?”. A primeira edição teve lugar em 2001 e é uma iniciativa de Rosa Maria Queiroz, Andreia Silva, Pedro Guedes e Soraia Dimas que lecionam na Universidade Jean Monnet.

A edição deste ano reuniu vários oradores no dia 17 de novembro, às 9h00, entre eles Ana Paula da Universidade do Porto, Lourenço do Rosário da Universidade Politécnica, Aurobindo Xavier da Sociedade Lusófona de Goa e Vânia Rego do Instituto politécnico de Macau e também Sebastien Rozeaux da Universidade de Toulouse II Jean Jaurés.

“Estou muito contente com tudo o que se passou durante estes dois dias de encontros, onde se falou muito de Lusofonia, e os alunos também gostaram desta iniciativa” confirmou Rosa Maria Queiroz, Diretora pedagógica do ILCP.

 

ILCP

51 rue de St. Cyr

69009 Lyon

Infos: 04.78.93.38.88

 

Donativos LusoJornal
X