Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O concerto de Mariza, agendado para 8 de dezembro vai realizar-se a 8 de março na Sala Pleyel.

Recorde-se que a digressão de Mariza em França começou a 30 de novembro e terminava a 8 de dezembro, em Paris, no entanto o concerto da fadista, agendado para o sábado 8 de dezembro, na Sala Pleyel, foi anulado na sequência das manifestações dos “Coletes Amarelos”.

De notar que os bilhetes de 8 de dezembro são válidos para o concerto de 8 de março. Se as pessoas não podem estar presentes, têm de pedir o reembolso à Sala Pleyel antes do 15 de janeiro de 2019.

Quem é Mariza?

Rui Vieira Nery do Instituto de Etnomusicologia e do Centro de Estudos de Música e Dança realizou a biografia no site da cantora, e eis o que ele afirma:

“Em menos de doze anos, Mariza passou de um fenómeno local quase escondido, partilhado apenas por um pequeno círculo de admiradores lisboetas, para uma das mais aplaudidas estrelas do circuito mundial da World Music.

Nenhum outro artista português desde Amália Rodrigues construiu uma carreira internacional com semelhante sucesso, acumulando êxito após êxito nos palcos mundiais de maior prestígio, referências entusiásticas dos críticos musicais mais exigentes e uma sucessão infindável de prémios e distinções internacionais. Como sempre, os seus parceiros musicais continuam a ser apenas os melhores: Jacques Morelenbaum e John Mauceri, José Merced e Miguel Poveda, Gilberto Gil e Ivan Lins, Lenny Kravitz e Sting, Cesária Évora e Tito Paris, Rui Veloso e Carlos do Carmo. E o seu repertório, embora permaneça firmemente ancorado no Fado clássico e contemporâneo, expandiu-se para incluir mornas cabo-verdianas, clássicos do Rhythm & Blues e quaisquer outras melodias que lhe sejam queridas.

Nos últimos doze anos, Mariza ultrapassou já de muito longe a fase em que poderia constituir apenas um mero episódio exótico na cena da World Music, capaz de ser substituído por qualquer novo fenómeno colorido que aparecesse num outro canto geográfico do mercado da indústria discográfica. Provou ser já uma grande artista internacional, de forte originalidade e de enorme talento, de quem muito há que esperar no futuro. A menina de Moçambique criada no bairro popular lisboeta da Mouraria apropriou-se das raízes da sua cultura musical e converteu-se numa artista universal capaz de se abrir ao mundo sem perder a consciência intensa da sua identidade portuguesa. E o público português é o primeiro a reconhecer o seu triunfo e a pagar-lhe com um amor e uma gratidão sem limites”.

Álbum “Mariza” no top-10 dos melhores de 2018

O álbum “Mariza”, produzido por Javier Limón, editado em maio de 2018, foi considerado pela revista Britânica Songlines, um dos dez melhores de 2018.

A revista destaca alguns temas como o “maravilhoso” tema “Quem Me Dera”, da autoria do Angolano Matias Damásio. O single “Quem Me Dera” contabiliza mais de 13 milhões de visualizações na plataforma ‘YouTube’.

De notar que não é a primeira vez que um álbum de Mariza recebe esta distinção, que ela já tinha recebido em 2015 com o álbum ‘Mundo’.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
9.2
X