LusoJornal | António Borga

Marly-le-Roi acolhe a exposição “Couples de Rêve / Casais de sonho” do coletivo Borderlovers

Cultura

 

A associação Les Amis du Jumelage da cidade de Marly-le-Roi, inaugurou na semana passada a exposição “Couples de Rêve / Casais de sonho” do coletivo artístico Borderlovers.

A exposição está patente ao público entre os dias 30 de novembro e 15 de dezembro, no Centre Culturel Jean Vilar, 44 allée des Épines, em Marly-le-Roi (78), uma cidade geminada com Viseu.

A exposição foi criada no quadro da Temporada França Portugal 2022 e foi mostrada ao público em várias cidades, tanto em Portugal como em França. Em Marly-le-Roi foram apresentadas obras – pintura, escultura, desenho – de Nathalie Afonso, Pedro Amaral, Ivo Bassanti, Carlos Farinha, Daniel Nascimento e Mathieu Sodore. Na inauguração oficial da exposição, que teve lugar na sexta-feira 2 de dezembro, ao fim da tarde, estava presente a artista Nathalie Afonso, para além dos autarcas da cidade e de várias personalidades.

A mostra apresenta casais imaginários e improváveis de portugueses e franceses “unidos, com amor e humor”, como por exemplo Simone Veil e Aristides de Sousa Mendes, ou Rosa Mota e Pierre de Coubertin.

Durante a inauguração, o Coletivo Borderlovers entregou ao Serviço Cultural de Marly-le-Roi, uma aguarela representando o “casal improvável” constituído pelo trovador Augusto Hilário e pelo poeta Alexandre Dumas, dois contemporâneos, um de Viseu e outro de Marly-le-Roi, as duas cidades geminadas.

Marly-le-Roi considera-se uma “cidade aberta ao mundo” e está geminada com Leichlingen na Alemanha, Marlow-on-Thames na Inglaterra, Kita no Mali e, desde 1996, com Viseu, em Portugal.

A exposição “Couples de Rêve / Casais de sonho” está patente ao público de terça a sexta-feira, das 14h00 às 19h00 e no sábado, das 14h00 às 18h00.

 

Donativos LusoJornal