Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Vitória de Guimarães e o Marseille vão se defrontar no Estádio Vélodrome em território gaulês, num jogo a contar para a terceira jornada do Grupo I da fase de grupos da Liga Europa de futebol.

Em declarações ao LusoJornal, Rolando, defesa luso-caboverdiano do Marseille, abordou o encontro frente aos Vimaranenses.

 

Que antevisão pode fazer do jogo frente ao Guimarães?

Vai ser um jogo para ganhar, mas tem uns contornos especiais para mim por defrontar uma equipa do meu país. O Campeonato e a Liga Europa são duas competições totalmente diferentes. No Campeonato estamos bem, estamos numa posição ótima, e estamos a jogar bem. Na Liga Europa, temos de ganhar o próximo jogo para poder estar no bom caminho.

 

O Vitória de Guimaraes disputou a Taça de Portugal no passado fim de semana enquanto o Marseille jogou para o Campeonato. Haverá mais cansaço do lado dos Marselheses?

O nosso jogo foi no domingo e voltamos a jogar nesta quinta-feira, então houve tempo para recuperar fisicamente. E também quando se trata das competições europeias, o cansaço muitas vezes desaparece. O aspeto físico não vai fazer muita diferença.

 

O Rolando tem boas recordações frente ao Guimarães?

Espero bem que continue assim. Tenho excelentes recordações de Guimarães. O primeiro jogo que assisti fora de casa foi no Estádio D. Afonso Henriques quando ainda estava nas camadas jovens do Campomaiorense. A primeira vez que fiz dois golos num jogo profissional foi contra o Guimarães, ainda por cima numa final. Acho que foi a equipa contra quem marquei mais golos em Portugal. E será também um prazer jogar contra eles porque têm uma massa associativa considerável e um pouco atípica em Portugal, porque de costume os adeptos têm sempre uma ligação com os três grandes e o clube da cidade vem em segundo. Em Guimarães, os Vimaranenses são pelo Vitória. É uma equipa especial.

 

Os três pontos vão ser importantes para o Marseille?

Tanto nós como o Guimarães temos de ganhar esta partida, e sobretudo o Vitória que está no último lugar no grupo. Eles estão na situação pior, mas para eles seria sempre bom pontuar fora de casa, enquanto nós temos de ganhar em casa antes de pensar em pontuar fora. Ainda há tempo nesta fase, mas é importante ganhar e vamos fazer tudo para isso. Seria bom conquistar os três pontos para ter alguma vantagem no grupo.

 

Uma dupla confrontação é sempre interessante?

É como uma moeda de duas faces. Nós vamos jogar frente ao Guimarães e vamos ter a noção do que eles são capazes de fazer, como os automatismos, mas eles também vão estar na mesma situação e vão poder estudar-nos.

 

O Marseille pode agora contar com o antigo avançado do Benfica, Mitroglou…

Para o Campeonato francês é uma arma secreta, mas para o Guimarães, o Mitroglou é um jogador que eles conhecem bem. No entanto é um avançado que em Portugal fez, se não me engano, mais de 50 golos em duas temporadas. Para os avançados, os golos apontados são os mais importantes e para uma equipa é importante saber que se pode contar num avançado que a qualquer momento pode marcar. No primeiro jogo já marcou e não esteve longe do segundo. Ele provou, mais uma vez, que tem capacidade para mudar o rumo de um jogo a qualquer momento. Isso é deveras importante.

 

Os jogadores e os adeptos pensam no Guimarães ou no PSG?

Como jogadores temos de pensar no jogo frente ao Guimarães, ainda por cima é uma competição diferente e é importante ganhar, mas claro que na cidade, apenas a temporada começa, os adeptos pensam logo no jogo frente ao PSG. É o Clássico, é um jogo especial para eles. A cidade apenas pensa no jogo frente ao PSG, ela vive uma temporada inteira para esse único jogo. Mas nós, enquanto jogadores, temos de pensar unicamente no encontro frente ao Guimarães. Temos de jogar um jogo de cada vez.

 

Uma derrota com o Guimarães pode ser perdoada pelos adeptos, visto que há o jogo mais importante do ano com o PSG?

Não. Isso não faz parte do meu vocabulário nem daquele da equipa. Mesmo se fosse um amigável, temos de pensar em vencer sempre. Não interessa o adversário, no Marseille temos de jogar sempre para ganhar.

 

Recorde-se que três clubes franceses, Nice, Marseille e Lyon, e dois portugueses, Sporting de Braga e Vitória de Guimarães, estão presentes nesta fase da prova.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
10.0
X