Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Um comunicado do Ministério das Finanças divulgado esta manhã, garante que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai manter a operação de retalho em França.

O Ministério deu conta de que, no contexto das negociações com a Comissão Europeia para a atualização do plano estratégico da CGD para 2017-2020, foi “(reconhecida) a sucursal francesa como atividade relevante para a operação do grupo CGD”. Neste contexto, acrescentou-se no texto, “o banco público continuará a manter a operação de retalho em França”.

A redução da operação da CGD fora de Portugal, que incluía França, a par de Espanha, África do Sul e Brasil) foi acordada em 2017 com a Comissão Europeia como contrapartida da recapitalização do banco público.

Hoje mesmo, a CGD informou, através de comunicado, que vai encerrar as sucursais em Nova Iorque e no Luxemburgo, referindo que tinham “menor expressão” e assegurando que “não deixará de cumprir as suas responsabilidades para com os trabalhadores”.

A situação em França estava a provocar um conflito com os sindicatos, designadamente com a intersindical FO-CFTC, que chegou a promover uma greve que durou dois meses e meio, de 17 de abril a 30 de junho, e várias ações de protesto nas ruas de Paris.

 

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
7.3
X